Foto: Samuel Rocha
SPTrans

TCM quer explicações sobre contratos emergências com empresas de ônibus em SP

O TCM – Tribunal de Contas do Município quer explicações da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo as contratações emergenciais das empresas de ônibus que operam no sistema local, assinadas antes da licitação do sistema ter sido concluída, de acordo com informações do Diário do Transporte.

A pasta terá 15 dias para explicar os contratos, que são de 2017. Segundo a publicação do jornalista Adamo Bazani, o TCM aponta que houve irregularidades e que o valores aumentaram em cerca de 50% os custos aos cofres públicos, sendo que há falta de exigências de padrões de qualidade.

Foto: Samuel Rocha

As operadoras em questão, foram originadas das antigas cooperativas. O tribunal aponta na cobrança as empresas A2 Transportes Ltda., Alfa Rodobus S/A Transportes, Administração e Participação, Allibus Transportes Ltda., Auto Viação Transcap Ltda., Consorcio Transnoroeste, Imperial Transportes Urbanos, Movebuss Soluções em Mobilidade Urbana Ltda., Norte Buss Transportes S/A, Pêssego Transportes Ltda., Spencer Transportes Ltda., Transunião Transportes S/A, Transwolff Transportes e Turismo Ltda., Upbus Qualidade em Transportes S/A.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios