Recordar é viver

Os períodos em que trens metropolitanos operaram com mais de oito carros

Colaboração: Narciso de Queiroz

Os trens da CPTM operam com formação de oito carros na maior parte das linhas, com exceção da extensão operacional entre Itapevi e Amador Bueno, na Linha 8, com trens de quatro carros. Mas em determinados períodos, a região metropolitana de São Paulo já contou com composições de nove e de doze carros:

No final da década de 80, com a chegada da série 700, mais tarde chamado de 1700 pela CPTM, o eixo ferroviário entre Paranapiacaba e Jundiaí, a STU-SP Superintendência de Trens Urbanos de São Paulo da RFFSA – Rede Ferroviária Federal, ganhou um alivio em sua frota. Então alguns poucos trens da série 401 chegaram a rodar com 9. Na época testaram um 101 (1100 depois) o que acabou não dando certo.

Naquela época este eixo tinha atendimentos conjuntos, com partidas que variavam dependendo da hora do dia. Por exemplo, havia atendimentos entre Francisco Morato e Mauá, Pirituba e Mauá, Pirituba e Ribeirão Pires, ou até Morato e Rio Grande da Serra.

Já onde hoje é a Linha 12, que na década de 80 ainda era chamada de Variante de Poa, que em época de operação pela RFFSA, entre 1981 e 1984, operou trens da série 9500 (chamado de 5500 da CPTM), com trens de 12 carros. Essas formações também foram operadas pela CBTU, mas por contastes descarrilamentos, os trens foram limitados para 8 carros.

Já na época da Fepasa, desde o início da operação comercial do famoso Fepasão na ferrovia entre Júlio Prestes e Itapevi (atual linha 8), em 25 de janeiro de 1979, já rodavam com 12 carros. Em algumas administrações com 6 carros aos domingos e feriados. Quando o governo Montoro assumiu e criaram o conceito Trem Metropolitano em 1983 rodavam com 12 nos picos e 6 no vale e finais de semana.

Foto: Ricardo Guimaraes | Diário da CPTM

Também operaram com 12 carros durante um tempo de década de 80, no trecho Osasco – Pinheiros, no ramal Sul da Fepasa, atual linha 9 da CPTM.

Os Fepasões deixaram de operar com 12 carros em 2012, quando todos os trens da série 8000 entraram em operação, e então uma formação de quatro carros passou a operar na extensão operacional até Amador Bueno.

Vale lembrar que os atuais trens operam com oito carros, porém com intervalos menores que antigamente. Na linha 9, por exemplo, o trecho entre Jurubatuba e Pinheiros tem intervalos de até 4 minutos e na Linha 8, intervalos de até cinco minutos.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios