TAV

Em duas décadas, China construiu uma rede de 35 mil km de trens de alta velocidade

Em 2008, a abertura da linha de alta velocidade com 118 km entre Beijing e Tianjin, que coincidiu com os Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim, marcou o início de um período frenético de expansão de trens de alta velocidade na China, com a rede atingindo 35.000 km nos dias atuais. É a maior do planeta, sendo que o segundo colocado, que é a Espanha, conta com um pouco mais de 4 mil km.

A China Railway Corporation (CRC) em um comunicado afirmou no início daquele ano que a rede de alta velocidade (definida pela CRC como linhas com uma velocidade operacional entre 250 a 350 km / h) deve atingir 38.000 km até 2025.

Quase todos os trens, trilhos e serviços são de propriedade e operados pela China Railway Corporation sob a marca China Railway High-speed (CRH). O comboio de alta velocidade se desenvolveu rapidamente nos últimos 20 anos, com financiamento substancial do governo chinês, especialmente o programa de estímulo econômico durante a Grande Recessão.

A remoção do ministro das Ferrovias Liu Zhijun por corrupção e um acidente ferroviário de alta velocidade fatal perto de Wenzhou em 2011 levantou preocupações sobre segurança, bem como acessibilidade, sustentabilidade financeira e impacto ambiental.

O crescimento da malha de trem de alta velocidade na China reduziu bastante o tempo de viagem e transformou a sociedade e a economia chinesas. Um estudo do Banco Mundial descobriu que “uma ampla gama de viajantes de diferentes níveis de renda escolhe o HSR por seu conforto, conveniência, segurança e pontualidade”. A linhas entre Pequim-Guangzhou com 2.298 km de extensão é a mais longa do mundo.

O serviços ferroviários rápidos foram iniciados no Japão na década de 60, mas a China só começou a ter este tipo de atendimento no final da década de 90. A Ferrovia Guangzhou-Shenzhen, em dezembro de 1994 se tornou a primeira linha na China a oferecer serviço em média velocidade a 160 km/h usando locomotivas a diesel da classe DF produzidas no país.

A linha foi eletrificada em 1998, e os trens X 2000 fabricados na Suécia aumentaram a velocidade de serviço para 200 km/h. Paralelamente o planejamento do estado para as ferrovias de alta velocidade foi feito também nos anos 90, e a primeira linha ferroviária de alta velocidade do país, entre Qinhuangdao – Shenyang, foi construída em 1999 e aberta à operação comercial em 2003. Essa linha podia acomodar trens comerciais rodando em até 200 km/h.

Em 2004, o Shanghai Maglev Train se tornou o primeiro maglev de alta velocidade comercialmente operado do mundo. Continua sendo o trem comercial mais rápido do mundo, com velocidades em alguns trechos de 431 km/h. Em 2008, os trens de alta velocidade começaram a rodar a uma velocidade máxima de 350 km/h.

Maglev usado em linha de alta velocidade na China

Entre os motivos que mostram este grande crescimento está o gerenciamento dos projetos, a farta mão de obras, e o crescimento econômico. Há criticas de alguns setores da sociedade quanto ao modelo político, e que isso poderia impulsionar a expansão.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios