Mobilidade Urbana

Av. Celso Garcia já teve previsto Metrô, Monotrilho e corredor de ônibus

A Avenida Celso Garcia liga a região do Brás até a Penha, na Zona Leste de São Paulo, e conta com um pouco mais de seis quilômetros de extensão. É um corredor de extrema importância para o transporte coletivo, e há locais em que pontos de ônibus abrigam quase 30 linhas, de serviços que ligam bairros da Zona Leste, até o centro, e alguns até a a outras regiões. Os atendimentos transportam por dia cerca de 270 mil passageiros.

A avenida, que em regiões é bem estreita e em outras bem largas, teve ao menos três projetos de transportes de média e até alta capacidade: uma linha de metrô, um monotrilho e um corredor de ônibus.

Foto: Renato Lobo

Sobre o Metrô, a empresa desenvolveu estudos da chamada Linha 21-Grafite, que ligaria o Pari até Nordestina, uma avenida que liga São Miguel a Guaianases. Primeiro foi previsto que um monotrilho correria pelas avenidas Celso Garcia e Amador Bueno da Veiga. Depois, as análises apontavam para metrô convencional subterrâneo seria usado.

Seria um eixo sobre trilhos que ajudaria a aliviar a linha mais lotada do Metrô e a mais cheia da CPTM: Linha 3-vermelha e 11-Coral, respectivamente.

O eixo metroviário teria 21 km de extensão, partiria de uma futura estação em conexão com as linhas 11-Coral e 19-Celeste, até a avenida. O projeto, no entanto, não é considerado prioritário, uma vez que não consta nos mapas mais atuais que tratam a rede futura. O último esboço que constava a Linha 21 foi de 2016.

O monotrilho na Celso Garcia também acabou sendo objeto de estudos por parte da SPTrans, após análises de implantação de um corredor de ônibus na Avenida.

Por falar na faixa de ônibus, a estrutura seria fracionada em trechos, totalizando 24,9 km de extensão. O corredor ligaria o Terminal Parque D. Pedro II, Terminal Concórdia, Terminal Aricanduva, Terminal Ponte Rasa (anteriormente denominado Terminal Tiquatira), Terminal São Miguel Paulista até a Estrada Dom João Neri (acessando o Terminal Itaim Paulista), e se desenvolveria ao longo de avenidas importantes como Rangel Pestana, Celso Garcia, prosseguindo pelas ruas Padre Benedito de Camargo e Rodovalho Júnior, Avenida Gabriela Mistral, Avenida Governador Carvalho Pinto, Avenida São Miguel e Avenida Marechal Tito.

A ideia do corredor ganhou força durante as gestões dos ex-prefeitos Gilberto Kassab e Fernando Haddad. Na gestão Kassab falou-se até em paradas subterrâneas. A ideia do eixo de transporte voltou a tona na gestão Haddad, mas acabou sendo descartada pela gestão na época.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios