Ônibus

BRT que está sendo instalado em leito de VLT desativado em Campinas deve atrasar

O corredor de ônibus em Campinas, que será do tipo BRT (Bus Rapid Transit) deverá demorar um pouco mais para transportar passageiros.

De acordo com o jornal Correio, a entrega da obra que estava prevista para acontecer em junho, foi adiada para setembro. A publicação cita uma informação confirmada na semana passada pelo secretário de Transporte e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro.

De acordo com o titular da pasta, a pandemia do novo coronavírus foi o grande responsável pelo adiamento. “Nós tivemos problemas com fornecedores que atrasaram a entrega de alguns equipamentos. Também tivemos que readequar a maneira de trabalho dos funcionários por causa da pandemia”, disse.

Serão dois eixos, sendo que o Corredor Perimetral, que terá 4,1km de extensão, será responsável por ligar a Vila Aurocan até o Jardim Campos Elíseos, e está sendo instalado pelo leito desativado do VLT.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • O país atrasado!! Tinha que ser VLT e não BRT, pois devíamos deixar de queimar Carbono!! Já existia a área disponível e era só reativar o sistema VLT…

Publicidade

Anúncios