Foto: Samuel Rocha
Mobilidade Urbana

Rodízio de veículos em SP: Secretário diz que há redução de carros, mas abaixo do esperado

Em entrevista ao Bom dia São Paulo, da TV Globo, o secretário de Mobilidade e transportes da cidade de São Paulo, Edson Caram, disse que há diminuição de carros, mas que ainda é abaixo do esperado.

Nesta segunda-feira, 11 de Maio, passou a vigorar o rodízio de veículos mais rígido, onde 50% da frota não pode circular. Apenas veículos ímpares podem sair nas ruas nesta segunda, dia 11. Nesta terça, dia 12, sendo dia par, apenas veículos pares poderão rodar.

Caram disse também que o sistema de ônibus operou dentro da normalidade. Mil ônibus foram inseridos na frota, e dos 600 veículos que estavam de prontidão, foram usados 460 coletivos.

Mais passageiros no Metrô e na CPTM

Em entrevista ao Bom dia São Paulo, da TV Globo, o secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, disse que houve aumento nos transportes sobre trilhos, dos sistemas do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM.

Segundo o titular da pasta, citando dados preliminares, no Metrô houve aumento de 12% no fluxo dos passageiros. Em contrapartida, houve aumento de 20% na oferta dos trens, de acordo com Baldy.

Já nas linhas 4-Amarela e 5-Lilás, operadas pela iniciativa privada, os aumentos foram de 14% e 11%, respectivamente. Na CPTM, o aumento foi maior, em torno de 15%.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Provavelmente a idéia mais idiota e ridícula que já vi.

    Qual modal leva mais pessoas e, consequentemente, aumenta o risco de transmissão? O carro que leva de 1 a 5 pessoas, o ônibus que transporta 200 ou o trem/metrô que leva milhares?

    Não sei se é incompetência/burrice ou má fé (ou ambos), mas São Paulo carece há muito tempo de políticos que sejam minimamente dignos.

Publicidade

Anúncios