CPTM

CPTM já projetou ligação sobre trilhos de São Paulo para Embu das Artes

Duas ligações sobre trilhos planejados pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, diferentes dos serviços metropolitanos em longas distâncias, constavam em uma apresentação da secretaria dos Transportes Metropolitanos – STM, datada de 2016.

Trata-se de linhas conceitos, onde as duas ligações foram estudadas, mas que ainda carecem de pesquisas mais profundas. Portanto, não é possível saber sobre prazos de construções e tão pouco se os projetos serão considerados no futuro, uma vez que os mapas da rede futura sofre constantes mudanças, a medida em que os deslocamentos na grande São Paulo sofrem mutação.

Uma delas é inteiramente na capital paulista e outra liga a cidade de Embu das Artes até um bairro da Zona Sul. Os estudos são tão embrionários, que as ligações se quer são enumeradas ou que exista definição de qual modal de transporte seria escolhido.

Linha Monte-Belo-Piqueri

Ligação sobre trilhos que partiria do bairro do Butantã, em conexão com a Linha 22-Bordô do Metrô na estação Monte Belo, até Piqueri, em conexão com a Linha 7-Rubi. A linha já apareceu em outros mapas datados do começo da década.

A nova linha cruza a Linha 8-Diamante em Domingos de Morais, conecta com a Linha 2-Verde, esta que seria levada a futura estação Boaçava (nas imediações do cemitério da Lapa), depois a linha cruza com a linha 9 na estação Villa Lobos-Jaguaré, atingindo o terminal Monte Belo. O serviço inédito teria 13 km de extensão.

Linha Embu-Campo Limpo

Embu das Artes, município da Região Metropolitana de São Paulo, na Microrregião de Itapecerica da Serra, conta com mais de 240 mil habitantes, e está desconectado da malha metroferroviária. A nova proposta com 11 km de extensão, ligaria a cidade até a estação Campo Limpo, em conexão com a Linha 5-Lilás e com a futura Arco-sul.

Também não há definição sobre sua numeração e tão pouco sobre o meio de transporte que seria usado na nova ligação.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A política dos transportes apesar das melhoras,infelismente ainda é descompaçada com a realidade das Metrópolis,o governo trabalho de transporte somente para as grandes cidade frente ao quizito metrópole,fica muito a desejar age com DISCRIMINAÇÃO grente aos municípios vizinhos ,o governo FEDERAL TAMBÉM é uma múmia não tem politica decente para as grandes metrópoles,gez o rodoanel pequeno tinha que ser um aro bem maior,agora tem que remendar,é uma múmiamesmo,os metros não chega aos municipios vizinhos,Embu,itapecerica, Embú guaçú,cotia,itapevi,jandira Barueri santana de Parnaíba pirapora ,etc…a estecão de prefixo de telefoes,encaminhamentos de pacientes acamados para sorocaba é muito longe,falta readequação dos limites dos municípios,com seus respectivos distritos, o governo estadual emisor de recuesos é o mesmo.

    • Na verdade a realidade é que falta dinheiro. Não adianta projetos, discursos bonitos se não há dinheiro para realizar todas as obras. E entre atender a Zona Leste de São Paulo (4,5 milhões de habitantes) e a região de Embu (que pouco mais de 1 milhão), o governo do estado faz a escolha de atender ao maior número de pessoas primeiro.

      E Itapevi, Jandira e Barueri possuem metrô desde 1983.

        • CPTM é só uma sigla para uma empresa estatal.

          Trem metropolitano é o mesmo que metrô, pois:

          – Na CPTM e no metrô viaja-se sentado e em pé;
          – Na CPTM e no metrô paga-se passagem da mesma forma (cartão ou bilhete magnético);
          – As estações da CPTM e do metrô possuem a mesma funcionalidade (dividida em acessos, mezaninos e plataformas);
          – CPTM e metrô atendem a mesma faixa de demanda (em passageiros/hora/sentido);

          Sendo assim, qual é a diferença relevante entre elas? Nenhuma. Agora, falta a unificação das empresas em uma única estrutura jurídica (pois não faz sentido termos duas empresas públicas fazendo a mesma função). Mas isso não é interessante para os metroviários (parte da elite do funcionalismo), que teme perder seus “privilégios” com essa fusão.

          • partindo dessa logica , entao um BRT também é um metrô.

            sobre a unificaçao das duas empresas, quer dizer entao queo governo do estado nao o fez para atender o interesse dos metroviarios? e metroviarios sao a elite do funcionalismo? se metroviarios sao elite, imagina o judiciario, ministerio publico, receita federal …

          • Esqueceu de dizer que em algumas Linhas da CPTM o espaço é compartilhado com trens de carga, o que faz muita diferença, também esqueceu de dizer que algumas linhas, poucas é verdade, ainda existem passagens de nível. Algumas estações da CPTM ainda possuem uma estrutura muito inferior das do Metrô.
            Também lembro a você que a Linhas do Metrô são totalmente isoladas do seu redor, sendo que nos trechos de superfície não temos acesso a Linha, sempre cercada por muros… Na CPTM isso não acontece, há vários trechos que qualquer pessoa pode invadir a Linha.

            Acho que tá bom de exemplos né, dizer que ambas tem similaridades beleza,mas dizer que é a mesma coisa já é dar uma bela “viajada na maionese..”.

  • Gostaria de ver um projeto da CPTM de uma Linha saindo da Estação Engenheiro Goulart via Marginal até a Linha Marginal Pinheiros na Estação Ceasa, liagria Linha 2 e 6 na Metro Marginal Tietê, linhas 12 e 13 CPTM na Estação Engenheiro Goulart , linha 7 8 e 9 da CPTM nas Marginais.

Publicidade

Anúncios