Foto: Sergio Mazzi
Monotrilho

Monotrilho da Linha 15-Prata paralisado representa prejuízo de R$ 1 milhão diariamente

O monotrilho da Linha 15-Prata completou uma semana sem prestar serviços, e suas dez estações estão fechadas desde o último sábado, 29 de fevereiro. Uma peça caiu sobre a Avenida Sapopemba, e todos os trens tiveram que ser paralisados para inspeção.

De acordo com uma estimativa apresentada pelo governo do estado, o prejuízo causado pela paralisação está na casa do R$ 1 milhão, para cada dia que o sistema está inoperante.

Sem previsão de retorno

Segundo com o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em um comunicado enviado à imprensa, “o maior prejuízo é a população não ter a perspectiva de retorno de funcionamento do modal de transporte público, deixando trabalhadores e trabalhadoras sem o meio de transporte mais eficiente”.

O governo do Estado de São Paulo deve acionar a justiça para cobrar do Consórcio CEML todos os prejuízos decorrentes da paralisação da Linha 15-Prata, por problemas apresentados nos trens do monotrilho.

Também será tratado com órgãos competentes na próxima semana, pedido de declaração de inidoneidade para o consórcio, proibindo as empresas de celebrarem novos contratos com poder público em todo o Brasil.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios