Foto: Diário dos Trilhos
Greve

Greve do Metrô de SP novamente adiada

A Assembleia prevista para esta segunda-feira, 09 de março, no sindicato dos metroviários acabou sendo desmarcada.

De acordo com o Diário do Transporte, o Metrô de São Paulo pagou a primeira parcela da PR – Participação nos Resultados.

Mas não está totalmente afastada a possibilidade de paralisação. No dia 16 haverá audiência no TRT e dia 17 deve ser realizado novo encontro com os trabalhadores na sede do sindicato.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Prezados, seria este o momento mais adequado para se fazer paralizações, por parte de todos os sindicatos que tratam da mobilidade, uma vez que a parte mais prejudicada é a população!? Não seria mais propício se contestar a atual Tabela do IR extermamente defasada?

    Passa ano, vem ano, passa governo, vem governo e nada de correção da Tabela do I.R. (Imposto de Renda). Conforme cálculos dos auditores da Receita Federal, se fosse corrigida somente pela inflação hoje a faixa de isenção do I.R. de R$1.903,98 estaria em R$3.881,65. Com isso, em torno de dez milhões de contribuintes estariam livres desse imposto e da fúria desta saga arrecadatória existente em nosso país. Isto se aplica também às faixas superiores da tabela, onde todos contribuintes estão pagando muito acima do que deveriam sem exceção. Se computarmos o período compreendido entre 1996 e 2019, a defasagem na correção da tabela pela inflação está em 103,87%. Isto significa que se está cobrando do contribuinte muito mais imposto do que deveria.

    Temos que levar em conta também outro fator com que faz que o contribuinte pague mais imposto; os insignificantes abatimentos com a educação dos filhos e de dependentes, também congeladas á tempos.

    Esta omissão é uma forma premeditada e sorrateira de se aumentar a arrecadação sem que a população perceba!

    Se isto não significa aumento da carga tributária, o que é então?

    Passou a hora de nossos gestores olharem com a devida atenção que este assunto merece.

Publicidade

Anúncios