Foto: Renato Lobo
CPTM

CPTM é autorizada a instalar plataforma metálica na estação da Luz

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM está autorizada a construir uma plataforma metálica para a ligação entre a plataforma central da estação da Luz e a Praça da luz, visando a adequação no fluxo de passageiro.

A autorização vem do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo – CONPRESP, de acordo com uma publicação no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, desta quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020. A estrutura, no entanto, é tratada como “provisória“.

Tombamento 

O prédio da Luz e sua estrutura é tombada por órgãos do patrimônio histórico, e a CPTM tem planos de melhorar o fluxo de passageiros, sobretudo no desembarque na plataforma central, que recebe usuários das Linhas 7-Rubi e 11-Coral.

No horário de pico, é comum ver um grande volume de pessoas neste espaço, e até fila de trens no Expresso Leste, aguardando o esvaziamento da plataforma.

O conselho no entanto, fez ressalvas quanto ao projeto. Os trabalhos de retirada de um muro existente deve ser feito por uma empresa que tenha mão de obra especializada em obras de restauro, para conservar os tijolos íntegros, para sua posterior reutilização.

A CPTM deve ainda informar o DPH – Departamento do Patrimônio Histórico, órgão da Secretaria Municipal de Cultura, o tempo necessário em que será mantida a passarela no local.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Esta insistente procrastinação já passou o momento de terminar, pois ao invés de se ficar anunciando múltiplas linhas de Metrô com baixa demanda sem se concluir as que já estão iniciadas, portanto já passou a hora de se exigir uma solução definitiva para esta crônica saturação da Luz.

    O trecho entre as estações Tamanduateí e Barra Funda é o que possui a maior capacidade de se eliminar e redistribuir as múltiplas baldeações desnecessárias em estações de passagem, mas que hoje estão servindo de terminais, do que quaisquer outras linhas, em nome da logística e do conforto dos usuários, e aumentar a verdadeira integração com todas as linhas do Metrô e CPTM sem uma única exceção.

    *Neste trecho entre as propostas estão a construção das Estações do Pari, Parque da Mooca, revitalização da Júlio Prestes, Bom Retiro, e inclusive da futura grande Estação integradora Metrô CPTM da Linha 6-Laranja na Água Branca que deveria ser antecipada sua construção.

    *Nota: Nem vou mencionar a Estação Nova Luz, que ficaria ao lado oposto da Júlio Prestes, que por ser subterrânea teria um custo no momento impeditivo.

Publicidade

Anúncios