Estação Aeroporto Guarulhos - Foto: Renato Lobo
CPTM

Obra para monotrilho do Aeroporto de Guarulhos não tem prazo para sair do papel

Em comemoração ao aniversário de 35 anos do Aeroporto Internacional de São Paulo, localizado na cidade de Guarulhos, o presidente da concessionária que administra o aeroporto, Gustavo Figueiredo, concedeu entrevista sobre os futuros planos da GRU Aiport a revista Veja São Paulo.

Gustavo menciona que, até 2025, com um investimento de R$ 700 milhões, o aeroporto deve aumentar sua capcacidade dos atuais 50 milhões para 60 milhões de passageiros. O primeiro passo da ampliação são as obras do sétimo pátio de aviões, próximo ao Terminal 3.

Em 2019, o governador de São Paulo, João Doria, junto com representantes do Governo Federal, prometeu que a GRU Aiport iria construir um monotrilho ligando a estação Aeroporto, da liha 13 – Jade, ao terminais, sem necessidade de transferência por ônibus como é atualmente. Até o momento nada aconteceu e o prazo de entrega de 2021 é agora totalmente inviável de ser cumprido.

“Vamos entregar um relatório para o governo federal com a recomendação da empresa que deve operar o sistema”, disse Figueiredo da concessionária. Contudo, “não há prazo regulamentar para a finalização do processo”, afirmou o Ministério da Infraestrutura sobre o projeto, o que foi repetido pela GRU Airport.

Fonte: Veja São Paulo

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Com capacidade de transportar mais de 120 mil usuários, a Linha 13-Jade que serve somente aos usuários das classes A e B, e transporta hoje apenas 16 mil passageiros diariamente, significando que está ociosa, em contraponto a Linha 3-Vermelha que tem uma demanda de 7,1 passageiros por m² comprovando com isto que houve uma falha de planejamento e logística, não levando em conta que existe uma alta demanda reprimida na região, principalmente em Guarulhos, um dos municípios mais populosos do Brasil.

    Está concessão com a GRU Airport foi um contrato mal elaborado, pois a contrapartida que a empresa deu ao estado foi praticamente nula, ai ficou-se “refém” da mesma, por omissão e falha contratual de concessão deste aeroporto do qual o locatário estava mais preocupado com a exploração comercial e com o lucro que se pode obter com o aluguel para lojas e shoppings no local, do que o conforto dos usuários.

    Baldeações sempre devem ser evitadas em nome da logística e do conforto dos usuários, mesmo não possuindo bagagens, e as possuindo, como é o caso então é muito pior, isto é plenamente possível de se reparar este absurdo em que os interesses de uma concessionária estar acima dos interesses públicos, neste caso uma intervenção do Ministério Público deveria ocorrer.

    Uma vez que existe este bloqueio contratual para a extensão da linha 13-Jade que comprovadamente seria tecnicamente a solução correta, entendo ser a única alternativa de um VLT elevado utilizando trilhos e chaveamentos em bitola semelhante ao da Linha-13 Jade de 1,6m, (Desta forma People Mover ou Monotrilho estão descartados) com a saída em topo para facilitar uma futura interpenetração, para se evitar o tumulto que ocorre hoje na estação Vila Prudente entre as Linhas-15 Prata e 2-Verde, pois desta forma fica facilitada a mudança de modal quando chegasse ao final desta concessão, uma das clausulas de negociação para renovação do contrato seria a eliminação deste inconveniente e desconfortável transbordo desnecessário com a linha Linha-13 Jade chegando até os terminais.

    Espero caso os trens regionais um dia cheguem até o aeroporto de Viracopos, os planejadores tenham aprendido mais esta lição, e não ocorra esta anomalia numa clara falha de gestão.

    • Quanta bobagem. A bitola é irrelevante para o projeto do People Mover. Em caso da escolha ser de um veículo sobre trilhos, a bitola será a internacional (usada e consagrada no mundo todo, não uma bitola que só Brasil, Irlanda e Austrália utilizam).

      O projeto da Linha 13 visa atender ao aeroporto e a cidade de Guarulhos, enquanto que sua proposta só atenderia (e mal) o aeroporto. Sua proposta de levar a linha 13 para entro do aeroporto é fraca e colocaria a operação da Linha 13 refém do aeroporto. Em caso de fechamento do aeroporto por motivos climáticos ou de segurança, a Linha 13 também seria fechada.

      A Linha 13 nunca chegará aos terminais 2 e 3 do aeroporto por ter sido implantada com um projeto geométrico que impede essa possibilidade. Só derrubando a estação Aeroporto e uns 500 metros de vias elevadas e reconstruindo de novo para mudar isso.

      • Ivo, “Segundo dois ex-secretários de transportes metropolitanos do estado Jurandir Fernandes e Clodoaldo Pelissioni o projeto original previa que a estação Aeroporto fosse localizada na entrada do terminal 2, mas reverteu quando o consórcio vencedor para administrar o terminal, a GRU Airport, informou na época que o local destinado à estação de trem deveria ser usado para um shopping…”

        (Esta informação confirmou que o projeto inicial da CPTM previa a chegada até o terminal 2 , e só não foi feita pela falha no contrato de concessão, e não até o município de Guarulhos, cuja a mudança de terminal só foi feita após constatado o fracasso da baixa demanda da linha, e para confirmar que Guarulhos não estava previsto no projeto inicial, é que as novas composições a serem adquiridas possuem características únicas para bagageiros).

        “A empresa teria se comprometido em construir um monotrilho entre a estação de trem e os movimentados terminais 2 e 3.”

        (Esta outra informação confirmou que o tratado com a GRU Airport inicial previa a chegada até os terminais 2 e 3 excluindo o 1 e sem se demolir nada).

        Você que não me respondeu duas perguntas, uma sobre custo e prazo para trens em diferentes bitolas e outra sobre a linha de menor demanda e portanto aqui vai uma terceira;
        Quantas vezes desde que foi inaugurado o aeroporto de Guarulhos fechou por motivos climáticos ou de segurança conforme sua afirmação?

        “Enganar a si mesmo, é acreditar que criticar os outros, é sinal de maturidade e isso vai te promover” Fadi Faraj

  • Enquanto nem se consegue fazer a extensão necessária de apenas 1,6 Km até o aeroporto, já é urgente e necessário a construção de uma TAV, Trem de Alta Velocidade, entre as cidades e aeroportos de Campinas – Guarulhos – São José dos Campos, a fim de acomodar a crescente demanda projetada para a cidade de São Paulo. Há estudos que indicam a necessidade desses 3 aeroportos, juntamente com Congonhas e o novo aeroporto do ABC para acomodar o tráfego futuro. Os dados oficiais disponíveis são impressionantes, o crescimento de passageiros será quase exponencial. Saudações,

Publicidade

Anúncios