Foto: Renato Lobo
Trens Regionais

Agência vai estudar impactos do Trem entre São Paulo e Campinas

Os impactos do início das operações do Trem Intercidades, entre São Paulo e Campinas, deve ser estudados pela Agemcamp – Agência Metropolitana de Campinas. A agência deve contratar serviços de análise em março e buscar o apoio da Unicamp.

Serão analisadas questões econômicas, sociais e comerciais do meio de transporte, que tem previsão para iniciar as operações em 2025, em uma ligação direta e semi-expressa, entre as duas cidades, parando apenas em Campinas.

Audiências públicas e lançamento do edital

A previsão do governo estadual é realizar a primeira audiência pública em abril, seguindo o cronograma legal, e depois o edital de licitação até junho. As obras são previstas para 2021, com duração de 4 anos.

O operador que vencer a licitação, deverá gerir, além do trem intercidades, um serviço parador entre Jundiaí e Campinas, e a Linha 7-Rubi, atualmente a cargo da CPTM.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Noticia estranha esta, que diz: A agência deve contratar serviços de análise pela Agemcamp – Agência Metropolitana de Campinas.

    Mas então para que serve a EPL que foi criada em 2010 com o nome de Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade S.A. – ETAV. Já em 2012, foi renomeada para Empresa de Planejamento e Logística S.A – EPL com o objetivo adicional de projetar sistemas de transporte, cuja manutenção da estatal vinculada ao ministério dos transportes que consome R$ 70 milhões de recursos públicos por ano. A maior parte deste valor serva para pagar o salário de 140 funcionários.

Publicidade

Anúncios