VLT

Governador do Mato Grosso deixa decisão sobre o VLT de Cuiabá para 2020

A decisão sobre o destino do Veículo Leve Sobre Trilhos – VLT de Cuiabá deve ficar para 2020, de acordo com declarações do governador Mauro Mendes (DEM). O chefe do executivo concedeu uma entrevista ao jornalista Antero Paes de Barros na manhã desta sexta-feira, 13 de dezembro, na rádio Capital FM.

“Sobre o VLT, eu realmente disse que em até um ano eu daria uma solução. Peço desculpas, não foi possível. Criamos uma comissão, teve que colocar o Governo Federal porque tem verba federal. Tem financiamento feito pela Caixa Econômica. Houve problemas no meio do caminho. Descobrimos coisas analisadas no passado que não estavam corretas”, afirmou o governador.

O VLT de Cuiabá é um sistema de veículo leve sobre trilhos que estava sendo implantado na região Metropolitana de Cuiabá, no estado de Mato Grosso.

O projeto contava com 22,2 km de extensão dividido em duas linhas. A primeira linha seria implantada ligando o Centro Político Administrativo (CPA), em Cuiabá ao Aeroporto Internacional de Cuiabá, em Várzea Grande, já a segunda linha ligaria a Região do Coxipó ao Centro Sul, ambas em Cuiabá. O sistema teria 32 estações e tem o custo estimado em 1,4 bilhão de reais.

O meio de transporte era prometido para a copa de 2014, mas suas obras estão paradas. Cerca de 40 trens fabricados pela Caf também estão sem uso.

“É uma solução complexa. Estamos trabalhando, estamos estudando o problema e quero o mais rapidamente possível tomar uma decisão. Seguramente no primeiro semestre do ano que vem teremos uma decisão sobre o VLT”, disse Mauro.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios