CPTM

Propostas para o people mover no Aeroporto de Guarulhos serão apresentadas no começo de 2020

Com obras previstas para setembro deste ano, a conexão da estação Aeroporto Guarulhos, na Linha 13-Jade da CPTM, com os três terminais de embarque está atrasada.

Em maio deste ano, o governo estadual anunciou a ligação por meio de um people mover, um sistema sobre trilhos de baixa capacidade que ligaria a estação e os terminais em até seis minutos.

Em um novo prazo, a concessionária GRU Airport informou ao jornal “Folha de São Paulo” que as “propostas analisadas pela concessionária serão apresentadas ao Governo Federal, ainda no início de 2020, a fim de que defina as próximas etapas para implantação do projeto”.

A concessionária também diz ao jornal que “o processo depende de validação do órgão do governo para escolher a empresa que implantará o sistema de conexão rápida entre a estação de trem da CPTM e os terminais de passageiros do aeroporto internacional”.

Situação atual

Atualmente, o passageiro que escolhe a Linha 13-Jade da CPTM para se deslocar entre a capital paulista e o Aeroporto de Guarulhos, ainda precisa utilizar um ônibus circular, para acessar os três terminais de embarque. O cenário é criticado por alguns passageiros, já que os trens não chegam de fato aos terminais.

O tempo entre o desembarque do trem até a chegada do terminal 3, por exemplo, que é mais distante, pode durar cerca de 15 minutos.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Primeiramente devemos levar em conta que este fato ocorreu devido uma falha no contrato de concessão anda no governo anterior deste aeroporto do qual o locatário está mais preocupado com a renda $$$ que se pode obter com o aluguel para lojas no local, do que o conforto dos usuários.

    Destas conclusões entendo que a especificação do modelo nacional “Aeromovel” da Coester / Siemens que é uma espécie de VLT-Veiculo Leve sobre Trilhos elevado, iguais aos adotados nos aeroportos Salgado Filho-RS e já deveria estar definido para cobrir a extensão de ~1,3km da Linha 13-Jade Guarulhos-SP em bitola de 1,6m que facilita o uso de pátios e oficinas comuns compartilhado com o Metrô e CPTM, de mais simples implantação e manutenção e economia, o que diminui seu custo, pois utiliza rodeiros iguais sobre trilhos de aço além de chaveamento de mudança de vias simples, tratando-se de um trem mais estável com menor amplitude e que portanto oscila menos ao trafegar que um “Monotrilho” ou “People Mover”, semelhante ás linhas de Trens e Metrôs seja o mais indicado, com a grande vantagem de se ampliar o número de fornecedores e fabricantes.

    • Esse aeromóvel é aquele que vive quebrando no Aeroporto de Porto Alegre, né?

      O desempenho sofrível do aeromóvel em seu primeiro teste real é tão grande que a Trensurb (operadora do veículo) diz que está sendo obrigada até a fabricar as peças do mesmo para manutenção por conta da falta de apoio do fabricante.

      Já reparou que as soluções indicadas por você são sempre as piores possíveis?

      • Com capacidade de transportar mais de 100 mil usuários por dia, a Linha 13-Jade carrega hoje apenas cerca de 15 mil passageiros diariamente, significando que está ociosa, comprovando com isto que houve uma falha de planejamento, não levando em conta que existe uma demanda reprimida na região, principalmente em Guarulhos, um dos maiores municípios do Brasil.

        Baldeações sempre devem ser evitadas em nome da logística e do conforto dos usuários, mesmo não possuindo bagagens, as possuindo então como é o caso é muito pior, isto é plenamente possível de se reparar este absurdo em que os interesses de uma concessionária estarem acima dos interesses públicos.

        Uma vez que existe este bloqueio contratual para conclusão da linha 13-Jade que comprovadamente seria tecnicamente a mais correta solução, entendo ser a solução de um VLT elevado utilizando trilhos e chaveamentos em bitola semelhante ao da Linha-3 Jade de 1,6m, com a saída em topo para facilitar uma futura interpenetração, para se evitar o tumulto que ocorre hoje na estação Vila Prudente desta forma fica facilitada a mudança de modal quando chegasse ao final desta concessão, uma das clausulas de negociação para renovação do contrato seria o fim deste inconveniente e desconfortável transbordo desnecessário com a linha Linha-13 Jade chegando até o terminal.

        Com relação aquele episódio dos trens que poderiam ser emprestados para a Supervia por ocasião da avaria dos trens chineses, caso necessitassem comprovei tecnicamente que os 1700 da CPTM atualmente em desativação trafegariam perfeitamente no Rio, pois foram exatamente estes que foram substituídos.

        Fica provado e comprovado que a padronização, racionalização de estoques e sobressalentes é um fator comercial e econômico importantíssimos para todos setores industriais sem exceção, inclusive no Metrô Ferroviário.

Publicidade

Assuntos

Anúncios