Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
CPTM

CPTM deve abrir licitação para compra de 34 trens ainda este ano

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM deve licitar ainda neste ano uma frota de 34 trens novos. A informação é do presidente da Companhia, Pedro Moro, em um encontro com sites e blogs especializados em transporte.

De acordo com Moro, boa parte desses trens deve ser usada na Linha 10-Turquesa. O presidente, no entanto, não descarta o uso das novas composições em outras linhas, e cita algumas melhorias nos serviços, como a extensão da Linha 9-Esmeralda, de Grajaú até Varginha, a redução do intervalo na Linha 11-Coral, uma possível extensão do Expresso Leste até a estação Palmeiras – Barra Funda, além de melhorar o intervalo na própria Linha 10.

Revisão dos trens da série 3000

Moro também citou no encontro que até o final deste ano, os trens da série 3000 devem passar por uma revisão geral. A frota atualmente presta serviços na linha que liga o Brás até Rio Grande da Serra.

Expresso Linha 10 – Foto: Renato Lobo

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Espero que estes administradores já tenham aprendido a especificar a largura correta das carruagens destes 34 novos trens entre 3,05 e 3,15m sem que seja necessário usar estribo nas portas, e acabar com aquela velha desculpa que o vão entre a plataforma e os trens era pelo fato de se trafegar trens cargueiros, pois as antigas composições da Budd entre outras em aço inox que fizeram o trajeto entre Francisco Morato até Paranapiacaba por mais de trinta anos não as possuíam, sendo que na época a quantidade do trafego cargueiro era muito maior que hoje, e ainda existem algumas composições restauradas como testemunha desta minha afirmação para comprovar este fato.

    Nota; Esta especificação incorreta da largura das carruagens que tem provocado inúmeros acidentes começou no ano de 1996 com a importação de composições usadas serie 2100 da Espanha da década de 70 que possuíam a bitola ibérica (maior) e foram rebitolados e instalados aqueles estribos, pois era impossível corrigir a largura das carruagens ~2,85m, algumas destas composições trafegavam até pouco tempo na Linha 10-Turquesa.

    A norma que dispõe da acessibilidade e ergonomia em trens urbanos é a NBR-14021 da ABNT, e no item: 5.6.4 – Vão e desnível entre o trem e a plataforma 10 cm no máximo (horizontal) e 8 cm no máximo de desnível (vertical), porém ela é omissa com relação ao comprimento máximo do estribo.

    As análises globais, e especificações técnicas devem ser de iniciativas e interesses do cliente (CPTM), e não uma imposição dos fabricantes, que poderão sugerir, mas não impor o seu produto.

Publicidade

Assuntos

Anúncios