Mobilidade Urbana

Opinião: Patinete incomoda mais que carro e bar na calçada

Nesta semana, a prefeitura de São Paulo estabeleceu regras para o uso dos patinetes elétricos, e entre as proibições está o uso dos equipamentos nas calçadas. O poder público promete ainda multar quem for pego utilizando o meio de transporte no espaço dos pedestres, sem que tenha ficado claro como aplicará a penalidade.

A chamada micro-mobilidade chegou na cidade nos últimos meses, e tem conquistado um público que procura encontrar alternativa ao transporte individual motorizado, como o automóvel. Serve como “última perna” no deslocamento, quando por exemplo, um cidadão vem do extremo sul no transporte coletivo até a região da Berrini, e depois completa seu trajeto por meio do transporte por duas rodas.

Em outras palavras, pode reduzir custos, tirar carros da rua, e por consequência diminui índices de poluição. Basta o passageiro liberar o equipamento por meio de um aplicativo, e usufruir da funcionalidade, que é cobrada por período. O serviço ainda não está disponível em todas as regiões.

Incômodo

A “invasão” deste meio de locomoção tem provocado críticas por parte de alguns moradores. Há queixas de colisões e disputa pelo espaço público.

É inegável que o usuário deva ter bom senso na hora de usar este meio de transporte, assim como qualquer outro agente presente no trânsito.

A pergunta que fica no ar é, por que esta mesma oposição não questiona práticas antigas e recorrentes que também tomam o espaço do pedestre?

A via para quem anda a pé na cidade diversas vezes é suprimida por carros, comércio ilegal e até bares, que fazem aquele famoso puxadinho para oferecer mais mesas no estabelecimento.

Foto: Blog do Cury

Outra medida anunciada pela prefeitura é que os patinetes devam trafegar pelas vias dos ciclistas. Vale lembrar que a cidade conta com quase 500 km de ciclovias, em uma malha de 17.000 km de ruas avenidas. O serviço também foi proibido em vias com limites acima de 40 km/h.

Resta saber como o usuário, por exemplo, que tem como seu destino uma avenida de grande movimento sem ciclovia, fará para chegar até o local desejado, se quiser ir de patinete.

***

As opiniões expostas por este autor não necessariamente refletem a opinião do blog ou dos outros autores.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios