Metrô

As 10 maiores redes de Metrô do Mundo

Sistemas de metrô são de extrema importância para a mobilidade das pessoas. Confira as 10 maiores redes de metrô do mundo com base na extensão em km.

1 – Metrô de Xangai

O sistema de metrô de Xangai é atualmente o maior do mundo com 570 km de vias operacionais. Até 2020 o número de quilômetros totais com sistema funcionando passará de 830. Quando os projetos em curso terminarem, o comprimento total chegará aos 999 quilômetros, e o serviço da capital atenderá a 18,5 milhões de passageiros por dia.

2 – Metrô de Nova York

Com 465 quilômetros,  o metrô de Nova York conta com 24 linhas e 468 estações, é um dos poucos que se mantem aberto durante 24 horas, com frequência de trens de 2 a 5 minutos nas horas pico (de 6:30 a 9:30 e de 15:30 a 20:00 horas) e de 10 minutos nos horários com menos passageiros.

3 – Metrô de Pequim

A terceira maior rede de metrô do mundo é a de Pequim, com 450 km de extensão, 16 linhas. O governo municipal de Pequim espera chegar aos 1.000 quilômetros de extensão da rede do metrô em 2020. Possui um tráfego médio diário de 3,5 milhões de passageiros.

4 – Metrô de Londres

O sistema de metrô de Londres conta com 408 km de extensão, 270 estações e 11 linhas. foi durante muitos anos o mais extenso do mundo, perdendo este posto há pouco tempo. Possui uma média diária de 2,950 milhões de passageiros por dia. Até 2025 estão previstos grandes investimentos no sistema metropolitano londrino.

5 – Metrô de Tóquio

O metrô de Tóquio é um dos mais movimentados do mundo, com uma média de 7 milhões de passageiros por dia. O sistema do metrô Tóquio é o quinto mais extenso do mundo, com 328,8 km de extensão, 13 linhas e 283 estações.

6 – Metrô de Moscou

Em mais de uma oportunidade o metrô da capital russa foi eleito como um dos mais belos do mundo, já que suas 192 estações são desenhadas como se fossem palácios, com a tarifa custando menos de 1 dólar.

Seus 325 km estão divididos em 12 linhas, que funcionam entre as 5:30 à 1 da manhã, transportando 2,49 bilhões de passageiros anualmente.

7 – Metrô de Seul

Com 326 km de extensão, com 9 linhas e 291 estações, viajam 2,56 bilhões de passageiros ao ano, pagando menos de um dólar por passagem.

Como a maioria dos sistemas, não funciona durante 24 horas. Seu horário de funcionamento vai das 5:30 à meia noite.

8 – Metrô de Guangzhou

China tem 260 km de extensão e 144 estações, divididas em 9 linhas. Seu tráfego diário é de 5,6 milhões de passageiros por dia, em média. A capacidade operacional total está prevista para ultrapassar 600 km até 2020.

9 –  Metrô de Madri

O metrô de Madri possui uma extensão de 283,3 km, 282 estações, divididas em 13 linhas, além de um ramal de 3 linhas operadas com veículo leve sobre trilhos (VLT). Apresenta um tráfego médio de 1,7 milhões de passageiros por dia.

10 – Metrô de Paris

O metrô de Paris tem 214 km de extensão, 16 linhas e 301 estações. A linha 14 do sistema é completamente automática, ou seja, não tem motorista de cabine. O sistema transporta uma média diária de 4,5 milhões de passageiros.

Metrô de São Paulo

A capital paulista conta com 96 km de linhas, sendo o maior da cidade brasileira. Em março deste ano, o sistema de Santiago desbancou o paulistano com a entrega da Linha 3. O sistema chileno conta com mais de 130 km de extensão e seis linhas.

Existe uma grande discussão de que o sistema da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos poderia entrar na nossa conta. Hoje, 130 km de trilhos da CPTM cortam a cidade de São Paulo, e em muitos trechos a operação é próxima a praticada no Metrô, como por exemplo as linhas 9-Esmeralda e 11-Coral que possuem intervalos de 4 minutos no pico.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A maioria desses Metrôs têm muitas Linhas com trens iguais ou piores que os da CPTM, vide o Metro de Paris que atende a área metropolitana, a Cidade de Paris tem 123 km2 , do tamanho da zona oeste de São Paulo, em 10 minutos vc sai do centro de Paris para a Estação Gentilli que fica fora de Paris. Se Somarmos todos os modais sobre trilho, Metro, Monotrilho e CPTM, São Paulo passa de 350 km de Trens Metropolitanos.

    • Prefiro mil vezes uma malha de metrô com trens velhos abrangendo todos os pontos da cidade do que um metrô nutellizado que só cobre 10% da cidade.

  • O complexo de Vira Latas não nos permite dizer que São Paulo (Região Metropolitana) possui cerca de 370 km de linhas. Cidade do México conta seus trens suburbanos juntos ao Metrô. Londres tem estações em superfície que são horrorosas e com intervalos parecidos ou maiores que a CPTM. As linhas A e L de NYC se assemelham as Linhas 7 e 10 da CPTM. Acho que está na hora dos blogs e imprensa especializada tratarem a CPTM e Metrô como sistema único.

    • O Rio de Janeiro por exemplo, tem mais ou menos isso de trem também contando com a SuperVia. Aliás, se não me engano, a SuperVia é maior do que a CPTM. E aí? Acabou seu complexo de vira-latas? A Cidade do México não conta seus trens suburbanos como rede do metrô, de onde vc tirou isso? Paris é outra cidade que conta sua extensa rede de metrô sem contar os trens… fora que, olhando os mapas metropolitanos de SP, é facilmente visível um enorme vácuo de linhas férreas pela cidade, coisa que em NY, Paris ou México DF vc não vê. Estamos mals mesmo, não tapemos o sol com a peneira

  • Mas não é assim “Acho que está na hora dos blogs e imprensa especializada tratarem a CPTM e Metrô como sistema único”… A experiência pode até parecer idêntica, mas estritamente a CPTM e o Metrô serão sempre tratados diferentemente justamente por serem diferentes sistemas técnicos. Um tem sistema de energia sobre os vagões, outro tem eletricidade correndo junto aos trilhos. Por isso um é trem, outro metrô… mas absolutamente isso não quer dizer que um é melhor que outro. Pelo contrário, sempre se tem mais avanços técnicos na área de trens. O que ocorre na nossa CPTM é puro desleixo e ganância brasileira, mesmo.

  • A questão não e o tamanho da malha, dividindo trem e metro, e sim onde eles chegam, a que bairros ligam, e se atende a periferia, e os países europeus e a ária principalmente isso ocorre, fora os TAV que ligam cidades, trem intercidades, VLT e outras transportes diferenciados, contando tudo isso o Brasil e sim deficitário pelo tamanho que possui, além de não ter sequer um TAV ate hoje, e um VLT abrangente junto com trens intercidades que mal possui, contando todos os estados, isso e um fato verídico.

  • É preciso tomar cuidado com essas comparações. Sempre que se fala de São Paulo, lembra-se da CPTM. Mas cidades como Londres, Paris e Tóquio, além de suas redes de metrô, possuem também linhas de trem metropolitano e de trem de subúrbio que, se somadas ao metrô, deixam São Paulo bem mais para trás. Portanto, ou comparamos coisas iguais, ou não há comparação plausível.

  • Vale mencionar que em Tokyo, é considerado como metrô apenas as linhas administradas pela Tokyo Metro e Toei Subway e a maioria das linhas destas duas companhias são conectadas com linhas adminstradas por diversas outras companhias ferroviarias deixando a malha muito mais extensa e complexa. Dependendo da linha, é possivel ver na mesma plataforma, trens de até três companhias diferentes. Pegamos por exemplo a linha Hanzomon da Tokyo Metro. O trecho que é da Tokyo vai de Shibuya a Oshiage no tatal de 16.8 km. A partir de Oshiage, a linha muda para a companhia Tobu com o nome Tobu Skytree line com mais 41km e na outra ponta em Shibuya, a Hanzomon line continua sentido sudoeste até a estação Chuo Rinkan adminstrada pela companhia Tokyu com o nome de Den-En-Toshi line com mais 31.5km de extensão. Existem várias outras linhas que estao conectadas com outras companhias de trens suburbanos.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!