Metrô SP

13 Curiosidades da Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo

A linha de Metrô mais lotada do Brasil, uma das mais cheias do mundo, transporta diariamente mais de 1 milhão de passageiros. Transporta mais que o sistema de trens todo do Rio de Janeiro.

1- Linha mais lotado do sistema

A Linha 3- Vermelha do Metrô é a mais lotada no período da manhã na cidade de São Paulo e transporta 7,1 passageiros por metro quadrado, em média, segundo dados obtidos via Lei de Acesso à Informação pelo G1 em 2019. Seu movimento diário chega a atingir a casa dos 1,5 milhão de passageiros transportados por dia.

Foto: Diego Torres Silvestre

2 – Maior em extensão

A linha 3 é a mais extensa do sistema metroviário com 22 km de extensão, deixando para trás a Linha 1-Azul que tem 20 km. A linha 3 tem 18 estações e perde para a azul, que conta com 23 estações.

3 – Maior frota

O eixo metroviário que liga Itaquera a Barra Funda conta com a maior frota de trens. A linha 3 tem cerca de 50 trens a disposição. São 25 trens da frota K, 17 da frota H e 16 trens da frota G. isso da um total de 57, mas alguns G’s estão na Linha 1.

Foto: Samuel Tuzi

4 – Extensão até Guaianases

Em 1987 o governador Orestes Quércia encomendou a Companhia do Metropolitano de São Paulo um estudo sobre a ampliação da Linha Leste-Oeste do Metrô até Guaianases. Os resultados do estudo indicaram que a expansão da linha do metrô causaria o colapso por superlotação, indicando que a solução ideal seria a revitalização da ferrovia administrada pela CBTU.

Mas, Quércia bateu o pé e lançou as obras em 14 de outubro daquele ano. Naquele momento o estado de São Paulo estava endividado com o BNDES, de forma que as obras ficaram rapidamente sem fundos, sendo paralisadas até maio de 1988, quando foram retomadas. As obras foram paralisadas diversas vezes, com o estado privilegiando a construção do Ramal Paulista do Metrô, até serem completamente abandonadas em 1992, durante a gestão Fleury.

Em 1995, na gestão Covas, as obras são retomadas pela CPTM, que possui condições financeiras de assumir o financiamento das obras com o BNDES, tendo sido inaugurada em 27 de maio de 2000.

5 – Extensão até a Lapa

Nos anos 70, foi projetado que a Linha 3-Vermelha teria ao todo 28,8 quilômetros de extensão, prevendo sua ligação entre Lapa e Itaquera. A partir de Barra Funda teria uma estação intermediária, a Pompeia. O projeto foi suprimido, uma vez que a Fepasa na época, já tinha o trem metropolitano, que hoje é a Linha 8-Diamante.

6 – Projeto original era entre Casa Verde e Vila Maria

Em 1966, a Prefeitura de São Paulo fundou o Grupo Executivo do Metropolitano (GEM), com o objetivo de gerenciar os estudos para a implantação do metropolitano na cidade. Em 1968, pouco tempo após a fundação da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), os estudos foram apresentados ao público e possuíam quatro linhas:

Linha Azul ou Norte–Sul (Jabaquara–Santana e Ramal Moema);
Linha Vermelha ou Leste–Oeste (Casa Verde–Vila Maria);
Linha Verde ou Ramal Paulista (Vila Madalena–Paraíso);
Linha Amarela ou Sudoeste–Sudeste (Pinheiros–Via Anchieta, com ramal para Vila Bertioga);

Neste mapa da rede proposta nos anos 60 era previsto essa ligação em arco da Linha 3, ligando os dois bairros da Zona Norte, sendo que parte do traçado, entre Marechal Deodoro e Tatuapé, foi mantido.

7 – Projeto muda e linha é prometida para chegar em Itaquera

Em 1972, a RFFSA opôs-se a essa proposta, por conta dos altos custos na implantação da Linha norte-sul, fazendo o projeto voltar para a estaca zero. A solução encontrada pelos técnicos do Metrô foi a de implantar a Linha Leste–Oeste paralelamente à linha-tronco, usando a grande faixa patrimonial da RFFSA ali existente.

8 – Início das obras

As obras foram iniciadas às 11h05 de 1 de março de 1975, em cerimônia presidida pelo presidente Ernesto Geisel. Com 22 estações

9 – Inauguração

Em 10 de março de 1979, foi inaugurado o primeiro trecho, entre as estações Sé e Brás.

10 – Último trecho a ser entregue

17 de dezembro de 1988 – Inauguração do trecho Santa Cecília – Barra Funda.

11 – Crescimento na demanda

A demanda da Linha 3–Vermelha cresceu 22% entre 2007 e 2012, por causa da adoção do Bilhete único no Metrô, da abertura da Linha 4–Amarela, com integração na Estação República e da melhoria econômica no país.

12 – Transportou mais que habitantes da terra

Entre 1979 e 2019, foram transportados oito bilhões de passageiros na Linha 3–Vermelha. A população da terra é de 7,53 bilhões.

13 – Estações que tiveram o nome alterado

Algumas estações tiveram sua nomenclatura alterada desde seu projeto original. A Penha, por exemplo, iria se chamar Aricanduva. Belém se chamaria Belenzinho, e Guilhermina-Esperança se chamava Vila Esperança até 1988. Antes de ser inaugurada era chamada de Rincão.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios