Trecho em operação da Linha 15-Prata, entre Vila Prudente e Oratório - Foto de Sergio Mazzi
Monotrilho

CCR leva disputa de concessão do monotrilho da Linha 15-Prata

Foto: Sergio Mazzi

O grupo CCR levou a disputa na concessão do monotrilho da Linha 15-Prata do Metrô, após um leilão onde não houve concorrentes ocorrido na tarde desta segunda-feira, 11 de março de 2019.

Portanto, a CCR passa a controlar a terceira linha da rede metroviária paulista, depois da Linha 4-Amarela e 5-Lilás, e futuramente deve operar outro monotrilho, o da Linha 17-Ouro quando for concluído.

O grupo passa a operar o mesmo número de extensões da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, esta que por sua vez opera as linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha, e com a entrega do monotrilho da Linha 17, ultrapassará a companhia estatal.

A empresa também participou de um chamamento público de aprofundamento de estudos para a Parceria Público-Privada – PPP das Linhas 8–Diamante [Júlio Prestes – Itapevi – Amador Bueno] e 9–Esmeralda [Osasco-Grajaú], da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM. O atual governo trabalha para concluir a concessão das duas ferrovias.

Sindicato diz que licitação era de cartas marcadas

O Sindicato dos Metroviários, em coletiva de imprensa, diz que a concorrência seria de “cartas marcadas” para que o Grupo CCR leve a disputa.

A entidade quer impedir a licitação do meio de transporte, e move uma ação na justiça para barrar o processo. Os representantes dos trabalhadores afirmam ainda que o edital traz vantagens as empresas e prejuízos aos cofres públicos.

Já a Secretaria de Transportes Metropolitanos informou em nota ao site Diário do Transporte, que o processo de concessão da linha 15-Prata está sendo realizado “de forma absolutamente lícita, seguindo todos os preceitos legais para realização de licitação pública”.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Absolutamente nada que o sindicato diga me parece digno de 1% de credibilidade, esse sindicato dos metroviários é corrupção pura, tem moral alguma.

  • Neste momento o que interessa e que terminem as obras até São Mateus e que esta linha 15 funcione de forma segura e rápida, o resto e mais do mesmo, eu conheci e vivenciei o transporte quando era gerido pelo estado (CMTC) e digo sem duvidas era uma porcaria, poucos e velhos ônibus, intervalos de horas e os funcionários que recebiam salários incompatíveis com a nossa realidade, a roubalheira era infernal.

  • Sem concorrência, pagando apenas 3% do q custou a obra, lucrando em cima de “passageiros que utilizariam a linha caso já tivesse pronta”, e tem can.alha aqui aplaudindo uma palhaçada dessas. O cara fala de corrupção em empresa pública sem olhar o histórico dessa CCR, q é uma péssima empresa (inclusive geria a SuperVia) e paga péssimos salários.

Publicidade

Assuntos

Cadastre-se em nossa newsletter!

Linkedin – A Máquina de Empregos

Cursinho para Enem

Cadastre-se em nossa newsletter!