Secretaria de Transportes estuda tocar obra da Linha 6-Laranja, diz site

Publicação do site BR18 diz que o secretário de Transportes do governo de São Paulo, Alexandre Baldy, apresentou proposta à Procuradoria-Geral do Estado em desapropriar a linha 6 do Metrô.

A caducidade da parceria público-privada da Linha 6 foi decretada no fim do ano passado, e pelo decreto de cancelamento a linha será licitada novamente, o que está previsto para agosto. Portanto, ocorreria um atraso de pelo menos dois anos e meio na construção.

As obras da Linha 6 começaram em 2015, e paralisadas em 5 de setembro de 2016, depois que o Consórcio Move São Paulo teve dificuldades em obter empréstimos após ser investigado pela operação lava a jato, da Polícia Federal.

Baldy apresentou a proposta de desapropriar e com isso as obras seriam retomadas imediatamente pelo próprio Metrô. E então, haveria uma nova concessão da operação.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

6 Comentários deste post

  1. É uma pena que esse governo se encontra tão perdido e não sabe fazer um planejamento razoável para iniciar as obras da linha 6. A cada dia,uma nova novela.

    Aislan Rodrigo Soares Lombardi / Responder
    • Ideias eles até tem, problema que esbarram na burocracia desnecessária…
      Todo mundo sabe que a obra foi abandonada e precisam de meses para conseguiram tocar as obras por causa de tramites desnecessarios, isso é um absurdo

    • E ainda acha que tudo se resolve privatizando…

      • quando tudo é privado (privatização absoluta), quem decide q obra fazer são as construtoras, segundo seus próprios interesses e sem atender às necessidades públicas. não sou contra a privatização em si, mas com limites.

        Baccko / (em resposta a Lucas) Responder
  2. As coisas vão se ajustando quando quem está no comando tem vontade, acredito que estão no caminho certo.O Pacaembu foi entregue a Gestão privada por 35 anos, 111 milhões para serem investidos em Educação, Saude e Seguranca.

    Adilio Faustini / Responder
  3. É uma obra cara (estimada em 11 bilhões de reais) e o Governo não tem dinheiro.
    Tem que estudar alternativas, viáveis é claro.
    O Estado tem 10 bilhões pra investir durante o ano de 2019, não faz sentido alocar esses recursos apenas no metro. Tem obras importantes paradas, que necessitam continuar (rodoanel norte, tamoios e contornos, ponte Santos-Guarujá)
    Não é fácil.

    matheus henrique / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.