Grã-Bretanha planeja mega estação, sendo a primeira desde o século XIX

Já imaginou em uma estação ferroviária, a conexão com sete plataformas de trens de alta velocidade, a integração com uma rede de bondes, além de conexões de trens urbanos, ciclovias, táxis e ônibus?

Assim será a futura estação Curzon Street, com previsão de abertura em 2026, sendo a primeira nova estação interurbana construída na Grã-Bretanha desde o século XIX.

A parada será um importante ponto de conexão para a região e parte de um novo intercâmbio de transporte público que serve Solihull, West Midlands, Aeroporto de Birmingham e o Centro Nacional de Exposições. O local ajudará a oferecer propostas de desenvolvimento e crescimento de longo prazo para a área ao redor da estação, incluindo novas residências, espaço para negócios e empregos.

“O teto da estação foi projetado para se encaixar na paisagem circundante e otimizar a luz natural usando uma forma estrutural integrada e eficiente e um sistema de gerenciamento de águas pluviais”, afirma Kim Quazi, arquiteto-chefe de uma empresa envolvida com o projeto.

Confira mais projeções:

CURZON-image-1-1-e1539157028377 CURZON-image-2-1-e1539157041526 CURZON-image-3-e1539157054168 CURZON-image-4-e1539157072189

 

 

 

 


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.