Aeromóvel completa 5 anos de operação

Segunda-feira – 00h20

No último dia 10 de agosto, o Aeromóvel de Porto Alegre completou 5 anos de operação. A única linha liga a Estação Aeroporto da Trensurb ao Aeroporto Salgado Filho, e transportou neste período quase 5 milhões de passageiros.

Mas a ideia do meio de transporte que utiliza 100% de tecnologia nacional, não é tão nova. Em 1983, a capital do Rio Grande do Sul operou uma linha-piloto de testes onde foram certificados os componentes da tecnologia, no entanto o projeto não foi adiante, durando poucos anos.

O trecho atual conta com 814 metros de extensão, e é administrado pela empresa Trensurb. Os veículos variam de tamanho, sendo que um deles tem capacidade de 150 usuários, e outro com capacidade para 300 passageiros.

Futuras ligações

A administração pública estuda uma linha de aeromóvel que ligará a Estação Mercado da Trensurb, no centro de Porto Alegre, até a zona sul da cidade, ligando o centro histórico a pontos importantes, como o Estádio Beira-Rio, o Museu Fundação Iberê Camargo e o Barra Shopping.

A cidade de Canoas, na região metropolitana, chegou a cogitar a construção do meio de transporte. Mas um ofício da Metroplan, questiona a legalidade e a viabilidade do projeto.

Siga o Via Trolebus no Instagram:


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

8 Comentários deste post

  1. Esse Aeromóvel cairia como uma luva em São Paulo em pontos específicos, tais como ligando a estação Tietê até a Pavilhão de Exposições do Anhembi (em dias de exposição), Ou a estação Jabaquara até o São Paulo Expo (em dias de exposição).

    No Rio de Janeiro, na minha opnião serviriam muito bem para substituir o bisonho Teleférico do Alemão, que alias pelo que me consta está parado a uns 3 anos por falta de pagamento do falido/rico estado do Rio.

    Em outras cidades ele certamente cairia bem como modelo de transporte leve para pontos específicos.

    Tiago /
    • Tiago, concordo com para os casos em SP. Já no Rio eu tenho dúvidas, não sei como o aeromóvel trabalha em aclives, acho que o problema do teleférico do alemão não é o modo de transporte, pois ele funciona bem na Bolívia e Colômbia. Precisamos levar em conta que no Rio nenhum modo de transporte funciona bem, infelizmente…

      Rafael Henrique de Oliveira / (em resposta a Tiago)
  2. O aeromóvel é uma solução de people-mover bastante interessante, tive a oportunidade de usar ele alguns anos atrás, é silencioso e confortável, só acho que peca um pouco por não ter ventilação ou ar condicionado, é um “forninho” em dias quentes.

    Rafael Henrique de Oliveira /
    • Eu concordo, já andei algumas vezes nos dias de verão realmente um ar-condicionado faria muito bem, mas acho que não faria sentido instalar já que o trajeto dura pouco mais de 1 minuto. Acredito que os carros Marcopolo da linha projeto de canoas teriam o aparelho, já que a linha seria consideravelmente maior que o aeroporto, contando com varias estações e uma vazão muito maior de passageiros.

  3. Vendo isso vem logo na mente a linha 13 Jade, uma vergonha nem o menos chegar ao aeroporto de Guarulhos, era a chance do Pinóquio se redimir, SP que deveria dar o exemplo, e por incompetência do PSDB sempre fica atrás, piada, mais o que o Tiago abaixo citou concordo, mais também acho que deveria ligar ao Expo Center Norte.

    Rodrigo Zika! /
    • Eu não quero defender ninguem porém o projeto da linha 13 realmente seria para ir até o terminal 3 de GRU, porém a concessionaria do aeroporto tinha planos de utilizar o espaço aonde a estação ficaria, e garantiu um people mover para ligar a estação que está proximo ao terminal 1 até dentro dos demais terminais, coisa que ela não fez, o grande problema da administração publica seria ter cobrado a construção dessa solução e aplicar multas e até caçar a concessão do aeroporto caso ela não realizase a obra, porém como os governates tem o rabo preso.

      danilo bernardo / (em resposta a Rodrigo Zika!)
  4. Para defender o aeromóvel é necessário conhecer este modal instalado na Trensurb.
    1- O veículo de 300 passageiros está condenado.
    2- O sistema automático não funciona. É necessário um supervisor em cada extremidade e um operador internamente ao veículo. caso contrário o veículo viveria parado.
    3- Não é realizada manutenção preventiva porque não há espaço para tal e nem pessoal.
    4- O sistema de portas automáticas vive dando problema.
    5- O MKBF deste sistema é o menor entre todos os modais existentes.
    6- O sistema de segurança é extremamente precário caso o veículo pare durante o percurso.
    7- Caso o veículo pare de funcionar não há possibilidade de substitui-lo.
    8- A estrutura de manutenção e administração, na Trensurb, é muito dispendiosa, pois seu custo mensal, atualmente, gira em torno de R$ 400 mil sem retorno financeiro.
    Enfim, para adotar este modal seria necessário fazer várias alterações para torná-lo eficiente.

    Celso Santos /

Deixe uma resposta