VLT

Dívida com a Alstom ameaça deixar VLT do Rio sem manutenção

A concessionária VLT-Rio está em débito com a fabricante Alstom e pode ficar sem manutenção. É o que diz uma publicação do jornal “O Globo” desta terça-feira, 13 de Setembro. Segundo a reportagem, na próxima sexta-feira vence o prazo de 30 dias que a concessionária tem para pagar à empresa francesa referentes à compra de composições e a manutenção dos 32 VLTs.

O jornal diz que fontes afirmam que o débito chegaria a quase R$ 100 milhões. O secretário de Concessões e Parcerias Público-Privadas, Jorge Arraes, disse ao jornal que a cidade está em dia com o repasse para a concessionária das verbas relativas à contrapartida para as obras. Já a Alstom confirma o débito pendente.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios