SPTrans

Eliminando as baldeações de ônibus com a matemática

Uma das urgência em medidas para melhor o transporte público de São Paulo é a chamada racionalização de linhas, onde sobreposições são eliminadas, entre outras ações. Porém, quase sempre o número de baldeações aumentam, o que irrita parte dos passageiros, resistentes a mudança.

Reportagem do UOl mostra um projeto do engenheiro Renato Oliveira Arbex, 29, que promete eliminar as transferências usando a velha e boa matemática.

“A nossa intenção é fazer os ônibus terem comodidade e confiança semelhante à do metrô, que passa a cada cinco minutos e tem poucas baldeações”, afirma Arbex a reportagem. “Além dos benefícios para os usuários, as empresas gastarão menos para operar o sistema com uma frota menor.”

Sua pesquisa analisa o desenho das linhas, terminais, e grandes corredores. Depois, o engenheiro fez um levantamento dos pontos de partida e chegada de cada um dos passageiros, elaborando uma teia com milhões de traços. A reportagem não diz como ele teve acesso a isto, mas informações contidas nos bilhetes únicos podem ser uma pista.

Então, é definido por meio de um programa quais as melhores vias e rotas para cada passageiro, até atingir o número de linhas capazes de atender ao cenário proposto por Renato.

O engenheiro já elaborou estudos no transporte da Suíça, onde seu modelo eliminou 99% das baldeações, além de reduzir a frota em 15%, sendo o melhor projeto entre os concorrentes.

O engenheiro diz que a SPTrans forneceu os dados, mas que não fechou nenhuma parceria. #FicaDica SPTrans

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios