Mobilidade Urbana

Crônicas da mobilidade: Rugas e o Tempo

Nossa, por que empurram?
Por que correm?
Se ofendem e gritam, não percebem que estou aqui?
Meninos e meninas mau educados.
Não sabem que o relógio tem a mesma velocidade?
Socos e gritos não mudam o tempo.
Sou exemplo disso.
Minhas mãos frágeis, meus cabelos branco, minhas rugas não são marcas de velhice e sim de historias.
Meu olhar perdido perante a tecnologia, não entendendo o por que de tantas cabeças baixas, não tiram os olhos desses aparelhos. Chego próximo de um rapaz que logo finge estar dormindo, um dia você saberá como é não andar ou correr mais da mesma forma.
Freadas bruscas para que? Saber para também é um aprendizado.
Meu trajeto já foi longo, hoje aprecio o erro destes jovens afobados. Minha rugas, minhas historias, minha educação é meu legado.
Meu sorriso minha maior conquista.

@_richardbatista

Arte de  Richard Batista

Sobre o autor do post

Richard Batista

Designer gráfico, ilustrador, marketeiro, atendimento, representante gráfico e curioso. Um paulistano em busca de escrever sua história através de traços e palavras.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!