SPTrans

“Absurdo acreditar que pintando faixas de ônibus pela cidade o problema será resolvido”, opina leitor

Neste sábado  publicamos uma “resposta aberta ao comentarista da TV Globo sobre as faixas de ônibus”, na qual gerou uma grande discussão a favor ou contra a medida da prefeitura de São Paulo. Para dar caldo ao tema, decidimos publicar a opinião de um de nossos leitores que discorda tanto da medida da prefeitura, quanto do blog. O leitor preferiu não se identificar:

Caros do Via Trolebus,

Acompanho já há algum tempo o Twitter de vocês e no dia 26/04 li um post intitulado “Resposta aberta ao comentarista da TV Globo sobre as faixas de ônibus”  o qual discordo em boa parte.

Primeiramente sou totalmente contrário ao que têm sido feito pela atual gestão da prefeitura de São Paulo. Venho acompanhando a “revolução” que nosso prefeito julga estar fazendo em nossa cidade e a minha percepção é de ele está conseguindo fazer com que o trânsito se torne ainda mais caótico do que já era (se é que isso é possível).

Também tenho acompanhado algumas agências de notícias e vejo que minha percepção não parece estar equivocada (http://noticias.terra.com.br/brasil/transito/transito-piora-e-sp-se-iguala-ao-rj-no-trajeto-casa-trabalho-diz-ipea,21f166e4d187d310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html).

Acho um absurdo acreditar que pintando faixas de ônibus pela cidade o problema será resolvido. Obviamente o problema é mais sério que isso.

Longe de mim criticar o transporte de massa, porém é nítido (e não preciso ser um especialista para perceber) que a solução não é tão simples como nosso prefeito parece querer acreditar.

A cidade não foi planejada adequadamente para receber faixas de ônibus por toda sua extensão , [basta olhar por exemplo na Av. Francisco Morato onde a faixa começa na direita , depois vai para a esquerda e depois volta para direita (causando o caos nas faixas centrais nestas trocas)], e desta forma não se pode simplesmente adotar de forma unilateral e autoritária que determinada avenida passará a priorizar uma faixa acreditando que com isso o problema será  resolvido.

Atualmente faço o trajeto casa-trabalho de carro, e antes que me achincalhem (como os usuários de carro parecem estar sendo tratados pelo nosso prefeito) preciso dizer que fiz este trajeto durante vários e vários anos de ônibus.

Posso falar com propriedade sobre este assunto pois o caminho que fazia (de ônibus) tinha em toda sua extensão uma faixa exclusiva de ônibus. 

E por que resolvi abandonar o ônibus ?

Por que como eu disse não basta que exista uma faixa exclusiva, o transporte deve propiciar aos seus usuários o mínimo em qualidade e conforto.

Resolvi abandonar os ônibus porque não aturava mais andar como “sardinha em lata” e demorar tanto tempo para chegar em casa.  Ué, mas por que tanto tempo se o caminho que fazia tinha faixa exclusiva em toda extensão ? 

Porque mesmo com a faixa exclusiva, o caminho que fazia tinha pelo menos uns 30 pontos de parada. Se em cada ponto o ônibus demorar 2 minutos( estou sendo conservador) serão 60 minutos apenas aguardando passageiros entrarem e saírem, se contabilizamos também o tempo da viagem temos aí uma viagem demorando pelo menos 1:30. Um detalhe, o caminho que estou falando é de cerca de 10 km.

A solução é simples. Investirem em metrô !!

Não precisamos reinventar a roda, basta olharmos para outras metrópoles (como NY e Londres ) que a décadas sabem disso e possuem uma malha metroviaria bastante extensa.

Ah, mas investimento em metro é atribuição do governador e não do prefeito,

Então tenham ideias mais criativas e minimamente melhor estudadas.

Exemplos ? Incentivem o trabalho em regime de home-office, dêem às empresas isenções fiscais para aquelas que incentivarem este tipo de trabalho ( garanto que o mercado de TI irá aderir em massa) !

Incentivem o transporte fretado (em vans e não ônibus). Criem mecanismos que possibilitem que o trabalhador vá até o trabalho com pontos reduzidos de parada e que tenham qualidade e conforto ! 

Não temos que ser tratados como idiotas , todos queremos ir e voltar ao trabalho de forma confortável e segura, as pessoas optam por usarem os seus carros para tentarem ter o mínimo de qualidade nisso e não por estarem “jogando contra” o resto da população.

Este é o meu desabafo perante o caos que tenho convivido.

PS: A propósito já tentei abandonar meu carro porém as empresas de fretados praticamente não existem mais por conta das restrições impostas pela prefeitura. 

Abraços !!

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios