Mobilidade Urbana

Conheça as promessas do prefeito eleito Fernando Haddad para a mobilidade urbana em SP

Eleito prefeito de São Paulo, Fernando Haddad usou o transporte público como uma das suas principais bandeiras políticas com o discurso que agradou especialistas no ramo.

Haddad quer colocar em prática um plano integrado de mobilidade urbana sustentável e transporte público de qualidade, baseado na criação de um projeto ambicioso chamado Arco do Futuro, que tem como objetivo descentralizar a distribuição dos postos de trabalho em São Paulo, evitando longos deslocamentos e diminuindo o trânsito em direção ao centro expandido:

O Arco do Futuro começa na avenida Cupecê e segue pelas Marginais dos rios Pinheiros e Tietê e pela avenida Jacu-Pêssego. Nosso compromisso é reduzir de 5% para 2% o ISS das empresas que se instalarem ao longo e no entorno do arco, além de diminuir o IPTU (podendo até zerar) das companhias que investirem na região e de investir cerca de R$ 20 bilhões em obras viárias com a ajuda do governo federal”

Corredores de ônibus

Haddad quer criar 150 km de novos corredores e outros 150 km de faixas exclusivas para ônibus, diminuindo a circulação de carros nas grandes avenidas e estimulando o uso do transporte coletivo. Os atuais serão recuperados, SPTrans e a CET passarão a gerenciar de maneira efetiva o trânsito, poupando os ônibus de congestionamentos e informando o usuário. Ao mesmo tempo, o petista quer promover o uso de energias renováveis, substituindo gradualmente o uso de combustíveis fósseis por outros com menor potencial poluente.

Metrô

O petista promete disponibilizar recursos da prefeitura para que o metrô acelere suas obras de expansão, entretanto Haddad quer negociar prazos e metas com o governo estadual, que é o ente federativo responsável pelos investimentos nesse modal. “Nossa gestão apoiará, sobretudo, a antecipação da entrega das estações Jardim Ângela, Pirituba, Lapa e Cerro Corá”

Bicicleta

Haddad também quer o uso da bicicleta: “a prefeitura vai incentivar seu uso, explorando seu potencial como meio de transporte em campanhas educativas de trânsito. Criaremos um sistema cicloviário com vias conexas e contínuas para a circulação segura das bicicletas, com a redução da velocidade máxima nas vias arteriais, de modo a diminuir riscos para os ciclistas. Haverá sinalização viária específica, normas de prioridade e circulação, infraestrutura e equipamentos para o estacionamento e guarda de bicicletas junto aos principais centros de destino das viagens, às estações e terminais de transporte público”

Haddad acredita que a bicicleta, porém, é apenas um dos modais disponíveis. Para que possa ter seu uso ampliado, é preciso que ela dialogue com o sistema público de transporte como um todo. “Nesse sentido, o Bilhete Único é fundamental: por meio dele, a prefeitura criará um sistema pelo qual o usuário poderá pagar o empréstimo e o compartilhamento de bicicletas com os créditos do seu próprio bilhete. Também haverá postos de venda da Zona Azul onde será possível usar o Bilhete Único para pagar o estacionamento integrado com o transporte coletivo. E não é só: vamos criar o Bilhete Único diário, semanal e mensal, com validade temporal definida, para que o usuário realize tantas viagens quantas deseje no período de tempo escolhido, obtendo descontos maiores quanto mais longo for o período adquirido.”

Por Renato Lobo

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios