Metrô SP Mobilidade Urbana

Crescimento desordenado revela que nunca houve planejamento no setor de transportes

O crescimento desordenado da capital paulista revela que nunca houve planejamento. Segundo a Prefeitura de São Paulo, doze mil imóveis serão desapropriados na capital até o fim de 2012. O número equivale a todas as casas, comércios, prédios e indústrias da região do Brás, na Zona Leste de São Paulo. Os lugares terão que ser desocupados para diversas obras, inclusive novas linhas de metrô.


Em entrevista a rádio Jovem Pan, o especialista em transporte, Adriano Branco, disse que São Paulo sempre sofreu com a falta de planejamento. Para Adriano Banco, as desapropriações só são viáveis quando o objetivo é dar lugar a obras de transporte público. Segundo ainda Branco, só agora depois de tantos anos que temos uma rede metro-ferroviária, que lembra uma rede de transporte.


Ainda na reportagem da rádio, o diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie, Valter Caldana, avaliou que o problema revela um paradoxo na cidade. Caldana revelou que acredita que, apesar de difícil, a cidade precisa ser compactada, com as pessoas morando perto do trabalho. “A valorização de imóveis no centro, sob um determinado aspecto, é altamente positivo, por outro lado, dificulta determinadas parcelas da população virem a morar no centro”.  



Renato Lobo é Técnico em Transporte Sobre Pneus e Transito Urbano.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios