Metrô SP Trólebus

Transportes Eletrificados são a solução para reduzir CO2

Segundo o Banco Mundial, o Brasil vai precisar de U$ 400 Bilhões (R$ 665,5 bilhões) para reduzir significativamente as emissões de CO2 até 2030. Este estudo que começou em 2007, financiado pelo banco foi feito por especialistas de instituições como a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e universidades públicas brasileiras. 


Foram estudadas quatro setores responsáveis pela poluição da atmosfera: solo (agropecuária), resíduos, energia e transporte. Os especialistas calcularam quanto custaria investir em tecnologias limpas nessas áreas, substituir práticas consideradas poluidoras e aumentar áreas florestais.





Transporte


No setor de transporte, a redução da emissão de gás carbônico poderia ser feita através do incentivo aos transportes eletrificados, como Trens, Metrô e trólebus.
A construção de grandes redes de transportes, além de beneficiarem o meio ambiente, contribuiriam para a redução dos congestionamento nas grandes cidades Brasileiras. 
O transporte rodoviário por automóveis, ônibus e caminhões é responsável por 65% das emissões de gazes venenosos a saúde, sendo 63% devido ao uso da gasolina e óleo diesel. É importante ressaltar que os transportes elétricos não emitem nenhum poluênte.





De onde vêm a grana?


De acordo com Christophe de Gouvello, do Banco Mundial, o dinheiro poderia sair do governo e de negociações internacionais –como o fundo verde criado na última conferência da ONU sobre o clima, que deve gastar US$ 100 bilhões anuais em tecnologias limpas a partir de 2020.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios