Semana Via Trolebus/Alstom – Dubai: exemplo de mobilidade urbana

Para encerrar nossa semana especial sobre o VLT de Dubai, hoje falaremos sobre outros modais que a cidade possui.

Além da linha recém-inaugurada de VLT, Dubai possui 2 linhas de metrô (verde e vermelha) e uma de monotrilho.

23

O metrô de Dubai teve sua operação iniciada em 2009 com as 10 primeiras estações da linha vermelha foram inauguradas. Com o passar do tempo, novas estações e uma nova linha foram sendo inauguradas. Hoje o sistema conta com 47 estações e 70 km de extensão. A linha verde possui estações, na maior parte do trajeto, no centro da cidade. Já a linha vermelha cruza toda a cidade: estende-se do centro de Dubai em direção ao distrito de Jebel Ali, na fronteira com o emirado de Abu Dhabi. Há duas estações localizadas no Aeroporto.

Os trens não possuem operadores, como a linha 4 – amarela do metrô paulistano. Assim como no VLT, há uma área reservada “Gold Class”, onde o passageiro paga mais para usufruir de um maior conforto, e uma área somente para mulheres e crianças. A maior parte do metrô é por elevado. Todas as estações possuem portas plataformas. O visual das estações mostram a grandeza arquitetônica presente em Dubai.

74638624

Já o monotrilho liga o início ao fim da ilha artificial chamada, The Palm. O monotrilho e e o metro não eram interligados como mostra o mapa abaixo, datado de 2013.

unnamed

A chegada do VLT, no fim de 2014, serviu para unir os dois modais. Caso esteja no metrô e deseja ir ao monotrilho da ilha (ou vice-versa), o VLT pode fazer esta conexão, conforme o mapa abaixo:

image006

Falando de ônibus agora, todos os veículos possuem ar-condicionado, assim como todos os pontos de ônibus. Estes são fechados e com refrigeração interna. Lembrando que em época de verão, as temperaturas em Dubai podem atingir os 50C.

Dubai - Airconditioned bus stop shelter

Dubai-Bus-10

Esperamos que tenha gostado da nossa cobertura especial de Dubai e deixe seus comentários e opiniões sobre esta cidade no meio do deserto, que em tão pouco tempo, já possui uma infraestrutura de deixar qualquer um de queixo caído. Ainda mais nós, paulistanos, que convivemos com uma linha de metrô em obra há 11 anos e não irá terminar tão cedo.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.