Metrô SP

Vídeo volta a mostrar novo traçado da Linha 20-Rosa do Metrô

Em um novo vídeo institucional, o Metrô exibiu novamente um mapa com a nova linha 20-Rosa em um novo traçado na região de Pinheiros, Vila Madalena e Saúde.

Em fevereiro deste ano, autoridades do estado e de prefeituras da região metropolitana de São Paulo discutiram o projeto da Linha 20-Rosa do Metrô, onde uma mapa já mostrava a linha 20 não cruzando mais a Linha 4-Amarela em Faria Lima e sim em Fradique Coutinho. Outras alterações são a supressões das possíveis estações Purpurina e Pedroso de Morais, dando lugar as paradas Girassol e Teodoro Sampaio.

Outra mudança é a conexão com a Linha 1-Azul, não mais em São Judas, mas em Saúde. Depois, a possível estação Água Funda dá lugar para a futura parada Abrão de Morais (a continuação da Ricardo Jaffet ou Imigrantes, dependendo do sentido). Nos demais trechos, a linha segue inalterada.

Vídeo publicado neste feriado:

Planos para a Linha 20 em 2022

O Metrô de São Paulo tem planos de concluir o Anteprojeto de Engenharia da Linha 2-Rosa em 2022. A informação consta no relatório integrado 2021, com um balanço da empresa no ano passado e metas para o futuro.

De acordo com o documento disponível no site da empresa, a previsão completa de entrega da Linha 20-Rosa, entre as estações Santa Marina e Santo André é em 2039, transportando 1.089.130 passageiros por dia útil.

O projeto básico poderá ser lançado em 2023, segundo previsão do presidente do Metrô, Silvani Pereira. “(Todo o andamento do projeto da Linha 20) dependerá do andamento das obras e também da liberação financeira. Mas, seremos realistas e daremos um passo de cada vez, até para passarmos segurança para a população.”

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Nenhuma novidade na praça. Nos últimos anos de investimento, fica cada vez mais claro: o metro de SP só tem investido em bairros nobres e regiões de especulação imobiliária. Pouco tem a ver com a demanda ou com o progresso da população local. Por isso privilegiam a região do Jardim da Saúde em detrimento da Água Funda. O primeiro é composto por uma população de altíssima renda, que via de regra não utilizará o metro, mas é uma região ótima para especulação e para se ter uma estação morta de metro. Já o segundo, é uma região populosa de classe média baixa, que de fato, teria grande demanda por transporte público. Acham que a população de SP é idiota a ponto de nao perceber o jogo dos meta capitalistas que estão no governo.

Publicidade

Anúncios