Imagem ilustrativa
Rodovia

17 concessionárias de rodovias devem reajustar valores de pedágios em São Paulo

O Governo do Estado autorizou o reajuste contratual anual das tarifas de pedágio das rodovias administradas pelas 17 concessionárias. O reajuste, de 8,05%, de acordo com a administração estadual, foi baseado na correção da inflação pelo indicador econômico IPCA, entre junho/2020 e maio/2021, e passa a valer a partir de 1º de julho. Também foi autorizado o reajuste da concessionária Entrevias que entrará em vigor na semana seguinte, no dia 6 de julho.

As concessionárias que devem aplicar os reajustes são: CCR Autoban, AB Colinas, Ecovias, Intervias, Renovias, CCR SPVias, Tebe, AB Triângulo do Sol e CCR ViaOeste. Pertencem à segunda etapa as concessionárias CART, Ecopistas, CCR RodoAnel, Rodovias do Tietê, Rota das Bandeiras, SPMar e ViaRondon. Além destas, Tamoios (terceira etapa) e Entrevias também terão os valores atualizados, de acordo com as previsões contratuais. As cinco praças da concessionária Eixo-SP já tiveram os valores reajustados no início do mês.

Em 2020, por conta da pandemia de Covid-19, os reajustes tarifários foram adiados por cinco meses, tendo os valores sido alterados somente a partir de 01 de dezembro de 2020.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • 1 – Só o fato de existir pedágio é uma afronta ao direito constitucional de ir e vir;
    2 – Privatizar ou concessionar rodovias é entregar os caminhos públicos do país para o setor privado, que na maioria deles são estrangeiros;
    3 – Já notaram que o aumento do valor do pedágio acontece justamente em época de férias e final de ano?
    Justamente na época que muitas pessoas utilizam as estradas!
    4 – Se rodovias dão lucro, por quê o poder público quer se desfazer delas?
    Diferentemente das concessões ferroviárias para o transporte de cargas, rodovias não deviam ser concessionadas ou privatizadas em hipótese alguma!

Publicidade

Anúncios