Monotrilho

Justiça suspende contrato de fabricação de trens da BYD para a Linha 17-Ouro

A justiça determinou a suspensão do contrato de fabricação de trens do monotrilho da Linha 17-Ouro com o consórcio que conta com a fabricante chinesa BYD.

A 6ª Câmara de Direito Público, do Tribunal de Justiça de São Paulo, atendeu ação movida pelo Consórcio Signalling, que é composto pela TTrans e Bom Sinal.

O segundo grupo diz que não houve condições iguais na licitação e que a BYD foi considerada vencedora mesmo cobrando um valor maior. De acordo com a decisão, há indícios de irregularidades na concorrência, como não comunicação adequada aos participantes das decisões.

O Governo do Estado quer entregar as obras do monotrilho da Linha 17, que vai ligar a estação Morumbi, até as estações Jardim Aeroporto e Congonhas, em 2022.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Esta história lembra a construção do trecho sul do rodoanel, quando vários órgãos públicos, especialmente federais, como IBAMA e até a FUNAI, entravam com pedidos de bloqueio das obras. Até o dia em que reportagens nos jornais e revistas desconfiaram e começaram a fazer reportagens a respeito. Como por encanto, os pedidos cessaram e a obra terminou. Não passou da hora de alguém questionar o motivo de tanto vai e vem na justiça para esta obra?

Publicidade

Anúncios