Foto: Samuel Rocha
CPTM Trens Regionais

Nas redes sociais, Baldy diz que vai “tentar até o fim” trem até Sorocaba

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, voltou a defender a inclusão do Trem Intercidades ligando São Paulo até Sorocaba, na concessão das Linhas 8 e 9 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM. O titular da pasta em uma reposta nas redes sociais a um seguidor, no entanto, reconheceu dificuldades para incluir o atendimento, e chegou a afirmar que não inserir o trem de médio percurso na concorrência seria enxergar a curto prazo.

“Estou estudando, sou a favor, irei tentar até o fim. Mas muitos são contrários por enxergarem o curto prazo e não o futuro que mostra o potencial de toda região oeste”, afirmou Baldy.

Mas se o ex-ministro do governo Temer ainda nutre esperanças, pelo menos nas redes sociais sobre introdução do serviço, o presidente da CPTM, Pedro Moro, já descarta a ideia.

Durante a 26º edição da Semana de Tecnologia Metroviária, Moro descartou a inclusão do Trem Intercidades entre São Paulo e Sorocaba, na concessão das linhas 8 e 9. Na ocasião, o presidente da operadora até chegou a dizer que já havia respondido a questão.

A chegada de um trem de passageiros em Sorocaba foi estudada pela Companhia, segundo uma resposta na rede social da operadora. De acordo com a CPTM:

A mesma afirmação já havia sido feita pelo secretário dos transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, em janeiro. Mas, nas minutas do edital de licitação da concessão dos serviços, não há qualquer menção do projeto de levar o serviço até a cidade.

Foto: GESP | Divulgação

Trem parou em 1999

Foi no dia 16 de janeiro de 1999 em que o último trem partiu de São Paulo rumo ao interior do estado, passando por Sorocaba

De acordo com o site Estações Ferroviárias, a Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba.

A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência.

Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA.

O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco 1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Sorocaba tem cerca de 650 mil habitantes. Um dia o trem vai chegar até Sorocaba, seja quem for que seja contrario ou tenha interesses pessoais, pois não confio nos que torcem contra.

  • Típica publicação para fazer uma média…não dá pra acreditar nenhum pouco na palavra de um ex-detento. Por que não tece tanto engajamento assim com a Linha Bronze?

  • Poxa vida, como o senhor é bonzinho.
    Quem tem capacidade e competência não tenta, apenas vai lá e faz. Mas dificilmente alguém processado por corrupção e aliado ao Dória teria tais virtudes.

  • No passado, Sorocaba criou a sua própria ferrovia, e construiu a mairinque a Santos. Pode vir Ferroban, ALL, RUMO, que quem construiu o trecho de serra foi a Sorocabana, cravada nos túneis, Além da linha 8 e 9 da CPTM, foi a Sorocabana que fez. Tá na hora do estado agradecer e retribuir, pelo menos o trecho Sorocaba- São Paulo , devolvendo sua operacionalidade. Acho um absurdo uma cidade de quase 700 mil habitantes, há 100 km da maior cidade da América do Sul, não estarem ligadas por ferrovia. Não tem desculpa, não tem perdão, é inaceitável.

Publicidade

Anúncios