Foto: Markus Eigenheer
TAV

Em segunda onda do coronavírus, Itália suspende serviços de Trem de Alta Velocidade

A operadora ferroviária privada de alta velocidade, a Italo-NTV, suspendeu a maioria de seus serviços em todo o país nesta terça-feira, 10 de novembro de 2020, após medidas mais restritivas por conta da Covid-19. O país vive uma segunda onda e há sinais de saturação do sistema de saúde. A operadora ainda está com problemas financeiros.

A empresa opera apenas seis atendimentos entre Nápoles – Milão – Turim e dois no eixo Salerno – Roma – Veneza, todos os dias, sendo que antes da pandemia eram 112 serviços diários. O cronograma atual está programado para funcionar até 12 de dezembro. A operadora também foi forçada a demitir cerca de 1300 funcionários.

Isso representa uma queda de 90% no número de passageiros, já que as restrições foram reimpostas às viagens inter-regionais. A capacidade a bordo também foi restrita a 50% dos níveis normais para permitir o distanciamento social.

Já a operadora nacional Trenitalia também foi forçada a cortar serviços, anunciando no início desta semana que operaria apenas 67% de seus atendimentos de alta velocidade.

A operadora privada espera uma ajuda federal. “Nesse ponto, se os fundos prometidos não chegarem em um prazo muito curto, o Ítalo será forçado a parar”, afirmou o presidente da Italo-NTV, Luca Cordero di Montezemolo, ao jornal italiano Corriera della Sera.

Já a ministra das Infraestruturas e Transportes, Paola De Micheli, respondeu dizendo que o decreto que prevê o financiamento foi assinado. “Os recursos certamente chegarão”.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios