Fotos: Paulo Iannone/Sindicato
Monotrilho

Sindicato dos Metroviários quer cabine nos trens do monotrilho da Linha 15

O sindicato dos metroviários de São Paulo quer que o Metrô instale cabine para os operadores do monotrilho da Linha 15-Prata [Vila Prudente – São Mateus].

A reinvindicação, de acordo com a categoria, é por questões de segurança e por conta da pandemia. “O Sindicato dos Metroviários e operadores de trens do monotrilho e reivindicam a instalação de cabines nas composições para garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores e da população. Durante a pandemia os metroviários são responsáveis pelo transporte e, por isso, estão mais sujeitos à contaminação e também disseminação do novo coronavírus” – diz a entidade em um comunicado.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

No início da crise sanitária foi colocado uma faixa nas estremidades de cada trem, para “reduzir as possibilidades de contágio por operadores e usuários“, diz os Metroviários, que segundo a classe trabalhadora, “estão entre os trabalhadores com maior índice de contágio pela Covid-19“.

A operação do monotrilho é feita sem a atuação de condutor, mas há uma funcionária ou um funcionário do Metrô sempre presente na composição para atuar em casos atípicos, e monitorar os sistemas da operação.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • O Sindicato está correto. Esse negócio de tirar cabine só serve pra mostrar que os trens são automáticos. E mais nada. Todo mundo sabe que o Metrô sempre operou de forma automática, e sempte precisou dos Operadores, em situações de anormalidade. Até o frota A era automático. Tem que instalar cabines sim.

    Acredito que isso visa a segurança dos usuários e metroviários. Quem é observador, sabe que até os trens da Linha 4 tem operadores, mas com uniformes de segurança.

    • exatamente. e alem desta questao da pandemia, o funcionario tambem pode ser coagido ou constragindo no exercicio de sua funçao, já que muitos usuarios acabam querendo descontar os problemas do transporte nos trabalhadores

      • Infelizmente acontece muito isso, o que pode ainda atrapalhar a atuação do trabalhador.

        Sou a favor a instalação das cabines, não mudará em nada pro usuário, além da segurança que será aumentada.

        Se o negócio é a visão frontal que é perdida, façam uma espécie de parede de vidro como em trens da Europa!

  • Uma reivindicação totalmente legítima. Pego o monotrilho todos os dias e sempre tem um operador lá. Isso é proteção aos funcionários e aos usuários não só durante a pandemia, mas também na operação no “mundo normal”. Só me pergunto como ficaria o layout dos vagões de ponta.

    Me surpreendo em como ficou comum as pessoas falarem m*rda sobre os trabalhadores que lutam não só por seus direitos, mas também por um serviço de qualidade a todos.

Publicidade

Anúncios