Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
VLT

Obras do segundo trecho do VLT da Baixada Santista recebem licença ambiental

As obras do segundo trecho do Veículo Leve Sobre Trilhos – VLT da Baixada Santista receberam autorização ambiental por meio de uma licença da Cestesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, com validade de seis anos para as obras.

O eixo atual é composto por uma única linha em operação, que possui 15 estações e 11,5 km de extensão. O segundo trecho do VLT vai ligar a avenida Conselheiro Nébias ao bairro do Valongo, em Santos. Terá mais oito quilômetros e 14 estações. A expectativa é que o novo eixo aumente o uso do sistema para uma demanda diária de 35 mil passageiros por dia, com mais sete trens em operação.

Foto: Renato Lobo

É ainda discutido um terceiro trecho, com promessa de obras em 2022, de acordo com um texto do deputado Junior Bozzella, no jornal A Tribuna.

O eixo vai contemplar a Área Continental de São Vicente, conta com 7,5 km de extensão e 4 estações, e ligará a Estação Barreiros ao bairro vicentino do Samaritá. O futuro eixo possibilitará integração com o transporte alternativo municipal que atende os bairros que serão beneficiados pela ampliação.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    • Acho um absurdo não ter nenhuma ponte ligando o Guarujá a cidade de Santos, aliás deveriam ter várias pontes, inclusive em Vicente de Carvalho a pelo menos uns 50 anos. São duas cidades bem próximas com população somada de mais de 700 mil habitantes. E quem mais precisava de ponte seria o Guarujá pois é bem mais pobre que a vizinha Santos.

Publicidade

Anúncios