VLT

Empresas ressuscitam projeto do túnel entre Santos e Guarujá com espaço para VLT

A ligação entre Santos e Guarujá, no litoral sul de São Paulo, por meio de um túnel com pistas para veículos e uma faixa dedicada a uma extensão do Veículo Leve Sobre Trilhos – VLT da Baixada Santista, voltaram a ganhar os holofotes nesta última semana.

Uma campanha lançada na última quinta-feira, 24 de setembro de 2020, chamada de “Vou de Túnel” foi criada por um pool de empresas e com apoio da AEAS (Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos). O movimento, de acordo com um artigo da Confederação Nacional dos Transportes, defende que se construa um túnel subterrâneo que ligue as duas cidades como solução para a ligação seca entre os municípios, preservando a operação portuária.

O túnel sobrepõe uma ponte, também anunciada nos últimos anos, mas assim como a ligação submersa não saiu do papel. Segundo uma publicação do Valor Econômico, o plano de fazer uma ponte de 7,5 quilômetros entre as cidades, um projeto inicialmente orçado em R$ 2,9 bilhões, ainda está nos planos do Governo do Estado.

Mas, os defensores do túnel dizem que a ideia seria mais respeitosa ao meio ambiente. “O túnel respeita o cidadão e o urbanismo, além do canal de navegação do porto. São 30 mil passageiros por dia utilizando as barcas. O transporte sobre trilhos melhorará a qualidade do transporte. Fizemos uma revisão do custo do projeto, e ele ficou em R$ 2,5 bilhões. O custo do VLT está incluso no investimento.” – afirma o ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos, Casemiro Tércio Carvalho.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

A estrutura teria 1,7 km de extensão, três pistas, e um espaço para uma eventual extensão do VLT que liga Santos e São Vicente para o Guarujá. O túnel faria o trajeto entre as duas cidades ser de apenas cinco minutos.

É preciso ter a melhor opção de custo-benefício. O maior porto da América Latina precisa da melhor solução. Chegamos ao ponto de fazer essa campanha para mostrar para a sociedade e para os políticos como melhorar a situação diária. A região tem potencial de contribuir com o país com a integração Santos/Guarujá. Temos uma petição e pretendemos que ela chegue ao governo federal para que possamos sensibilizar os governantes” – diz o diretor da AEAS (Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos), Eduardo Lustoza.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Na baixada paulista o governo do PSDB (que está no poder a mais de 25 anos), previu uma ligação inicialmente elevada entre Santos e Guarujá, depois mudou para um uma ligação em túnel com um possível espaço para o VLT, teve um ex governador que até chegou a inaugurar uma maqueta! Hoje só existe um totem demarcativo, em São Vicente estuda-se mais um pedágio, e em Praia Grande criou-se um complexo penitenciário composto de uma FEBEM, uma penitenciária masculina, e está para inaugurar uma feminina em São Vicente, e aquela Ligação Rodo Ferroviária Parelheiros Itanhaém também não saiu!?

    Francamente, só acredito vendo, tenho várias comprovações para pensar assim, imaginem, será que os eleitores de São Paulo ainda não entenderam, e não sabem e conhecem qual é o partido das inumeráveis promessas adiadas e não cumpridas principalmente no setor Metrô Ferroviário!?

    No Brasil não existe uma Lei semelhante a das Responsabilidades Fiscais (mais conhecida como “Pedaladas fiscais”), que pune o governante que gasta mais do que arrecada, ou que repassa para o seu sucessor as dívidas contraídas no seu período de mandato, e que burla a lei, por este motivo não acontece punição alguma para quem promete nas campanhas eleitorais e não as cumpre.

    O resultado disto são as inumeráveis obras incompletas e abandonadas, mas mesmo assim se anunciando e iniciando outras novas de forma concomitante por parte da maioria dos candidatos das dezenas de partidos, e um infindável festival de compromissos não cumpridos, e os responsáveis imputados.

Publicidade

Anúncios