Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
Mobilidade Urbana

Secretário Alexandre Baldy é preso pela operação Lava a Jato

O secretário dos transportes metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, foi preso na manhã desta quinta-feira, 06 de agosto de 2020, pela operação Lava a Jato, segundo informa a Crusoé.

O motivo seria investigações na área da saúde. São investigados eventuais crimes de lavagem de dinheiro e corrupção em contratos em São Paulo e Rio de Janeiro.

Baldy foi ministro das cidades do governo de Michel Temer, e foi deputado federal por Goiás. Atua como chefe da pasta dos transportes metropolitanos em São Paulo desde 2019, no governo de João Dória.

A pasta é responsável por empresas como o Metrô, a CPTM e a EMTU.

O que diz a secretaria?

“Na manhã de hoje (6), a Polícia Federal esteve na sede da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, em São Paulo, cumprindo mandado de busca e apreensão da Operação Dardanários, que foi expedido pela 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Importante ressaltar que tal operação não tem relação com a atual gestão do Governo de São Paulo. A STM colaborou junto à PF enquanto estiveram no prédio. Após as buscas, nenhum documento ou equipamento foi levado pela Polícia Federal.” –  diz nota da STM ao Via Trolebus.

Já a assessoria de Baldy diz que sua prisão foi desnecessária e exagerada. Confira:

“Alexandre Baldy tem sua vida pautada pelo trabalho, correção e retidão. Foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais Alexandre sequer participou.
Alexandre sempre esteve à disposição para esclarecer qualquer questão, jamais havendo sido questionado ou interrogado, com todos os seus bens declarados, inclusive os que são mencionados nesta situação. A medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas”
– diz nota de sua assessoria.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios