VLT

Terceira fase do VLT da Baixada Santista terá obras em 2022, diz deputado

O terceiro trecho do Veículo Leve Sobre Trolhos – VLT da Baixada Santista poderá ter obras inicias em 2022, de acordo com um texto do deputado Junior Bozzella, no jornal A Tribuna.

O eixo vai contemplar a Área Continental de São Vicente, conta com 7,5 km de extensão e 4 estações, e ligará a Estação Barreiros ao bairro vicentino do Samaritá. O futuro trecho possibilitará integração com o transporte alternativo municipal que atende os bairros que serão beneficiados pela ampliação.

O deputado promete as obras citando uma promessa do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. Bozzella diz ainda que a intenção é expandir o VLT por toda a região metropolitana da Baixada Santista, sem dar detalhes de quais regiões seriam contempladas, prazos de obras e entregas.

Segunda fase

Foi assinado na última segunda-feira, 06 de julho de 2020, o contrato para início das obras da segunda fase do VLT na Baixada Santista. O documento foi assinado pelo Governador João Doria e a nova etapa do meio de transporte vai transportar até 35 mil pessoas por dia e ligará a avenida Conselheiro Nébias ao bairro do Valongo, em Santos. Serão investidos cerca de R$ 217,7 milhões.

“A nova etapa do VLT é uma obra desejada e esperada pela população de Santos porque vai conectar o centro da cidade, onde as pessoas trabalham. A pujança do centro de Santos carecia da extensão do VLT, que vai levar a população até onde ela deseja, tanto para chegar ao trabalho quanto para retornar às suas casas. Com essa ampliação, a Baixada Santista vai ganhar mais uma alternativa eficiente e limpa de mobilidade”, disse o Governador.

Quem vai tocar a obra é a construtora Queiroz Galvão com previsão do início dos trabalhos até o fim deste mês e prazo de 30 meses para conclusão. O projeto inclui a construção de edificações, via permanente, quatro subestações, sistema de rede aérea, sinalização viária, urbanização e duas pontes sobre o canal 1.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Ora ora, justamente em ano de eleição.
    Pelo visto, o lamentável dilema persiste, e o modus operandi do PSDB permanece o mesmo. A população sem um transporte minimamente digno, a incompetência reina e os corruptos ineficientes apenas se preocupando em fazer obras com finalidades eleitoreiras, apenas ressaltando o infeliz dilema que os Paulistas vivem há 20 anos com essa trupe no poder….

  • Enquanto isso, no que seria a Linha 18 – Bronze, do Metrô, querem colocar um corredor de ônibus. A demanda é de quase 10 vezes a do VLT da Baixada… Deveria ser VLT para a Baixada, no mínimo para a Linha 18 – Bronze (isso quando não o Monotrilho) e no corredor ABD e Brooklin se as decisões fossem técnicas, mas isso está longe de ser pelo o que tem sido visto…

  • Nesse projeto de Trem Intercidades deviam fazer contemplando o trecho Samaritá – Cajati integrando com a futura Estação Samaritá do VLT uma vez que a RUMO vai devolver a linha por não ser rentável pra cargas e o fato da maior parte do seu leito está preservado vai facilitar bastante sua implantação, só o fato que ela teria que ser reconstruída em bitola larga (1,60m) e reconstruir a ligação Paraintiga – Samaritá para facilitar o transporte de insumos e materiais.

Publicidade

Anúncios