Ônibus

BRT do ABC pode ter detalhes apresentados em junho

Um ano após a supressão do projeto da Linha 18-Bronze do monotrilho, que ligaria o ABC até a estação Tamanduateí, o governo estadual pretende apresentar em junho, os detalhes de um novo corredor de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit) que foi escolhido como substitutivo para o eixo de transporte.

A afirmação é do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, durante transmissão ao vivo nesta segunda-feira, 11 de Maio, no canal do Via Trolebus no YouTube, em parceria com o site Diário do Transporte. De acordo com Baldy, o projeto era para ser apresentado já em março, mas a pandemia acabou atrasando o cronograma do estado:

“O BRT do ABC, como foi um compromisso do governador no ano passado, nós estamos evoluindo sim. Só aguardamos os pareceres finais da procuradoria geral do estado, para que a gente possa realmente faze-lo ao conhecimento do público, para que ele possa ser iniciado. Nossa expectativa era colocar em março. Mas infelizmente tivemos essa condição da pandemia que nos impediu de colocar. Acreditamos que será possível concluir (o projeto) até o mês de junho para possamos colocar em conhecimento do público” –  afirmou Baldy durante a entrevista. A troca do meio de transporte foi por questões financeiras, segundo o governo estadual.

Já sobre as outras obras em andamento, Baldy disse que os cronogramas de construções seguem sem maiores problemas.

“As obras de mobilidade que hoje detém o orçamento público do governo do estado, nós temos recebido a autorização do governador João Doria para que elas sejam continuadas, tal como a extensão na Linha 4-Amarela, entre Morumbi e Vila Sônia, que é o nosso desejo de entregar até dezembro desse ano, tal como a implantação de sistemas que a CPTM iniciou, e que nós buscamos retomar, como a melhoria da Linha 11-Coral, que é uma linha muito necessária.” –  disse o titular da pasta.

A íntegra da entrevista, que também contou a participação de Sergio Avelleda,  que foi Secretário de Mobilidade e Transportes na cidade de São Paulo, e presidente do Metrô e da CPTM, pode ser acessada abaixo:

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Só pra refrescar a memória desse mentiroso, o compromisso do “jestor” era a Linha 18.

    E é curioso que o BRT é a obra que eles tem mais afinco de tocar, deve ser pelos interesses por trás, o que vão ganhar de dinheiro com essa troca absurda deve ser algo gigante, a máfia dos ônibus no ABC é muito forte.

    • Com certeza, Felipe. A máfia da EMTU/METRA é gigantesca, principalmente em SBC. Santo André e São Caetano tem, pelo menos, estações da CPTM que conectam coma rede de trilho com integração total de tarifa. SBC sempre dependeu dos ônibus da EMTU e dos trólebus da METRA. Pagando sempre mais e sem conexão integral. Serviços demorados, caros, ultrapassados. Um horror!
      Se tivessem dado prioridade ao BRT pelo menos as obras dele já teriam sido iniciadas. Contam sempre com o último prazo, aí vem uma pandemia e atrapalha os planos (mal planejados).

  • Vcs tiveram a oportunidade de questionar os contratos suspeitos com o monopólio da Metra; os “estudos” não divulgados que diziam que BRT era melhor que monotrilho; criticar a decisão, e não fizeram. Vcs que se dizem contra a carrocracia e a favor de um transporte limpo e sem poluentes, não estão sendo.

Publicidade

Anúncios