Recordar é viver

Avenida 23 de Maio foi construída prevendo abrigar uma linha de Metrô

Texto original de Eduardo Ganança

Você já imaginou um transporte sobre trilhos correndo pela Avenida 23 de Maio? E já reparou na estrutura que existe no viadutos Pedroso? Estas duas informações estão intimamente ligadas. Aquela estrutura representa uma estação de um sistema sobre trilhos que foi previsto, mas jamais construído no eixo norte-sul.

Em 1956 era formada pelo Prefeito Toledo Piza a Comissão do Metropolitano, encabeçada pelo ex-prefeito Prestes Maia, que chegou a apresentar o Anteprojeto de um Sistema de Transporte Rápido, muito mais completo e abrangente que qualquer outro até então apresentado.

Apresentou também uma série de intervenções viárias, várias das quais foram implantadas por Prestes Maia quando voltou a ser prefeito, em  1961. Algumas delas contemplavam a implantação do projeto de 56 para o metrô, como a Avenida Itororó com largo canteiro central e viadutos transversais com estrutura para receber estações (como o Viaduto Pedroso).

A Avenida 23 de Maio, originalmente conhecida como Avenida Itororó e, depois, Avenida Anhangabaú, é uma das mais movimentadas avenidas do município de São Paulo.

Apesar de ter aberto espaço para a construção das linhas de metrô Leste-Oeste e Norte-Sul de seu plano, que aproveitariam tanto suas obras anteriores ao anteprojeto quanto posteriores a ele (Avenida Itororó e Viaduto Pedroso), Prestes Maia encerrou seu mandato em abril de 1965 sem ter iniciado a construção efetiva de nenhuma das linhas – e veio a falecer no mesmo mês.

Seu sucessor, Faria Lima, encomendou ao consórcio internacional HMD (formado pelas companhias Hochtief, Montreal e Deconsult) um estudo definitivo que guiaria a construção do Metropolitano – e que foi o primeiro projeto a ser levado a cabo até o fim.

Em 2013, a prefeitura de São Paulo apresentou um plano de construção de corredores de ônibus pela cidade, e a Avenida 23 de Maio seria contemplada com uma ligação entre Santana (zona norte) a Interlagos (zona sul).

Mas, o eixo foi excluídos dos planos em 2014 por falta de recursos.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios