CPTM

28 fatos sobre a CPTM, que completa 28 anos nesta quinta-feira (28)

Nesta quinta-feira, 28 de Maio de 2020, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM completa 28 anos de existência, e neste material em vídeo (acima) e em texto, destacamos 28 fatos sobre a operadora paulista:

1 – Opera 7 linhas em 271 km de trilhos;

2 – Transporta em tempos sem pandemia, 3 milhões de passageiros por dia;

3 – Corta 23 cidades diferentes;

4 – Conta com 94 estações;

5 – Apesar de ter sido criada em 1992, a CPTM só assumiu as linhas 7, 10, 11 e 12 em 1994, que eram operadas pela CBTU;

6 –  Em 1996, a CPTM assume as linhas da Fepasa, a 8 e 9.

7 – Em 1998, a CPTM recebe seus primeiros trens modernos. Foram 48 trens de três carros da série 2100 que passaram a operar na antiga linha E –  atual 11-coral.

Foto: Renato Lobo

8 – Apenas em 2004, é iniciado a integração gratuita na Estação Luz, beneficiando os passageiros das linhas da CPTM e do Metrô.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

9 – Em 2007 é implantado o programa ciclista cidadão, e a iniciativa, implantada em fevereiro, passou a permitir o acesso de bicicletas nos trens aos sábados, domingos e feriados.

10 – Naquele mesmo ano é implantado o programa “Portas fechadas” – o fim da circulação de trens com portas abertas na Linha F (atual Linha 12), a única em que esta situação ainda persistia.

11 – Até 2008, as linhas da CPTM eram denominadas por letras e não por números, de A a F.

12 – O Trecho entre Capão Redondo e Largo 13 foi construída pela CPTM, e era denominada “Linha G”. Em 2001, o Governo do estado de São Paulo transferiu a operação da Linha para o Metrô, passando-se a chamar-se “Linha 5-Lilás”.

13 – O trecho da Linha 11-Coral da CPTM entre as estações de Corinthians-Itaquera e Guaianazes foi construído pelo Metrô.

14 – A CPTM já operou até Mairinque até o ano de 1998

15 – Já operou também até Paranapiacaba até meados dos anos 2000.

16 – A Linha mais cheia da CPTM é a 11-Coral, com quase 800 mil passageiros por dia em tempos sem pandemia.

Foto: Divulgação – CPTM

17 – A que menos transporta é a 13-Jade, com apenas 15 mil usuários diários.

Foto: Diário dos Trilhos

18 – A maior frota da CPTM é da série 7000, com 40 unidades

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

19 – A velocidade máxima que os trens chegam é 90 km/h.

20 – A CPTM opera em ferrovias abertas no ano de 1867 com a construção da primeira ligação entre as cidades de Santos, São Paulo e Jundiaí pela São Paulo Railway.

21 – Existiu uma época onde os trens da antiga Linha Oeste da Fepasa, hoje 8-Diamante, iam até a Estação da Luz. O cenário provavelmente ocorreu na década de 80.

22 – A Linha 7 é a mais longa da CPTM, com 62,7 quilômetros de extensão (da Estação Brás até Jundiaí).

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

23 – A mais curta é a 13-Jade, com 12 km.

24 – Teve um dos piores acidentes ferroviários, em 2000. Foi na estação Perus, quando dois trens bateram o que deixou nove mortos e 115 feridos e destruiu a estação Perus. Os trens envolvidos foram da série 1100 e 1700.

25 – A próxima nova linha da CPTM seria a 14-Ônix, um VLT que ligaria o ABC até Guarulhos. Mas o projeto está parado.

26 – Trens com bancos estofados e banheiro. A CPTM chegou a operar o modelo Pionner III, projetado para viagens de longo percurso com bancos estofados e banheiros, na ligação até Paranapiacaba.

27 – O menor intervalo da CPTM ocorre nas linhas 9 e 11, com 4 minutos no pico. Já nos finais de semana, o intervalo máximo é de 35 minutos.

Foto: Renato Lobo | Via Trolebus

28 – Deve perder 3 de suas linhas com a concessões previstas para os próximos anos.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios