Trem na Estação Central, em Santiago | Foto: Renato Lobo - Via Trolebus
Trens Regionais

Chile aprova plano bilionário com novas rotas de trem metropolitano e intercidades

O governo do Chile aprovou o plano de investimentos de US $ 1,9 bilhão para os anos de 2020 até 2022, que deve contemplar a Chilean State Railways (EFE).

O aporte de recursos será usado para um projeto ferroviário entre Santiago e Melipilla, com previsão de obras em junho. O chamado Melitrén, também conhecido como Trem do Maipo, terá extensão de 61 km.

É previsto também a construção da linha Santiago – Batuco, serviço na Região Metropolitana de Santiago, que será operado pela State Railways Company. Terá 27 km de extensão, ligando o centro de Santiago do Chile à cidade de Batuco (comuna de Lampa), com duas rotas para uso exclusivo do transporte de passageiros, mais uma terceira que servirá como centro de transporte de carga.

Ainda estão na previsão de obras a ponte ferroviária Biobío, em Concepción, prevista para 2021. A EFE também planeja modernizar o serviço interurbano Santiago – Chillan a um custo de US $ 115 milhões. Isso inclui a construção de um centro de manutenção de trens, onde uma licitação para estudos de engenharia foi lançada no dia 20 de abril.

Outros projetos incluem a renovação da linha Talca – Constitución, a expansão do serviço ferroviário de Valparaíso para Quillota e La Calera, a compra de material rodante para a linha de Santiago – Nos – Rancagua e a atualização da ferrovia cargueira para San Antonio.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Em meio a pandemia que gerou uma crise econômica mundial o Chile prova que é um país único na América Latina, que consegue investir em meio as incertezas, no Brasil, enquanto isso, não ouvimos falar mais do Trem Intercidades “promessa” eleitoreira de partido que acabou com esse serviço nos anos de 1990.

    • Exato, chega ser cômico o PSDB prometer trens, se foram eles mesmo que “destruíram” com tal serviço, só sendo muito inocente pra acreditar que eles realmente tem interesse na volta de tal modal.

    • As ferrovias chilenas foram construídas com projeto geométrico melhor do que as brasileiras, por isso é fácil investir nelas.

      O Trem Intercidades precisa de vias construídas do zero, dado que as antigas ferrovias construídas no século XIX possuem graves limitações de carga e velocidade. Com essas limitações, uma viagem entre São Paulo e Sorocaba durava mais de 2h30 (sem falar nos gargalos causados pelos trens metropolitanos que atrasavam a viagem ainda mais) de trem enquanto que de carro e ônibus duravam apenas 1h.

      Segundo estudos da CPTM realizados entre 2010 e 2015, o custo de implantação dos projetos do trens Intercidades entre São Paulo, Santos, Campinas e Sorocaba é de:

      – São Paulo – Santos: R$ 11 bilhões (incluindo um túnel na serra do Mar);
      – São Paulo – Sorocaba: entre R$ 3,2 bilhões (terminal em Pinheiros) a R$ 4,3 bilhões (terminal em Água Branca)
      – São Paulo – Campinas: R$ 4,6 bilhões
      Total de R$ 19,9 bilhões no cenário mais caro.

      Os trens de passageiros acabaram em São Paulo na década de 1970 quando a Fepasa foi criada e desistiu de investir neles por ter chegado a mesma conclusão que a CPTM na década de 2010. Com a ampliação da moderna malha rodoviária, as ferrovias construídas no século XIX ficaram obsoletas no mesmo instante. Daí a Fepasa investiu no projeto do corredor de cargas Santos-Uberaba e em pequenas retificações capazes de ampliar a capacidade de cargas para níveis aceitáveis. Os trens de passageiros viraram fantasmas, viajando vazios e causando prejuízos de milhões de dólares por mês. A desativação deles era mais do que necessária, era essencial para a sobrevivência da ferrovia.

      Diante das necessidades de São Paulo hoje, acham mesmo que seria justificável investirem quase R$ 20 bilhões em trens intercidades? Quem dizer que consegue retomar o serviço investindo menos do que isso estará mentindo. Não existe viabilidade em trens intercidades entre São Paulo , Santos, Sorocaba e Campinas com mais de 1h de viagem e ou dividindo espaço com trens de cargas (na linha entre Rio Grande da Serra e Santos a ocupação de trens de carga é de 97% por dia, onde um trem de passageiros regular iria caber nela?).

      • Esses fanáticos políticos…

        Não engulo de jeito nenhum essa história de mais de 4 Bilhões de SP até Campinas, as concessões para a iniciativa privada pelo seu amado partido é uma piada, contrapartida para o estado irrisória. Poderiam ter concedido sim para a iniciativa privada operar,mas com a obrigação de investir na modernização da malha ferroviária para que os trens de passageiros pudessem continuar a operar.

        E você citou o projeto de SP a Santos por túnel, símbolo da má-fé, inventam um “troço, totalmente faraônico e impossível, justamente para ter o argumento de que não dá pra fazer.

        O problema é que o PSDB tem muito “rabo preso” com as concessionárias de rodovias, não é interessante ao mesmo investir no modal, pois elas deixariam de arrecadar com pedágio. E você falou sobre tempo duração de viagens…ora bolas, o tempo poderia até ser um pouco maior que do ônibus,mas com preços menores, seria uma concorrência justa…

        • Não existe viabilidade no trem intercidades se ele leva mais tempo que o carro e o ônibus no mesmo trajeto. Não existe mágica, nem preço baixo enche trem que demora muito. As pessoas não tem mais paciência para viajar 2h30 de trem quando o ônibus faz a mesma viagem em 1h. Para o trem viajar em 1h30 são necessários bilhões de reais em obras. Então não faz sentido gastar bilhões para o trem rodar em 1h30, se com um pouquinho mais de investimento ele faz em 1h.

          Como levar um trem para Santos, se as vias atuais estão congestionadas por trens de cargas (e sofrem de estrangulamento na capacidade por conta do relevo)? Como construir uma linha nova para Santos sem levar em conta o relevo, meio ambiente e demanda de passageiros? Só um túnel atende a tudo isso e não tem nada de faraônico.

          E não tem nada de partido político (ou qualquer outra baboseira inventada por você), tem estudo científico. Foram feitos estudos para o trens intercidades em 1978, 1987, 1994 e agora na década de 2010. Todos chegaram nas mesmas conclusões. Sem grandes obras de retificação , não existe viabilidade de trens intercidades.

          Não consigo entender tanta teimosia ao defender um trem meia boca (que não se sustenta em curto prazo), quando a necessidade exige um trem moderno e eficiente (e isso custa muito dinheiro).

          Entre fazer algo meia boca e não fazer, é melhor a segunda opção.

          • Imagina, não tem nada de faraônico não…pra ter só uma ideia noção não se sabe na onde iriam colocar a terra de futuras escavações, fora a questão ambiental.É quase impossível tal projeto.

            Ok, vamos imaginar que fiquem caríssimo os projetos…então coloque claúsulas no contratos, nos quais as concessionárias fiquem encarregadas de investir na modernização de ferrovias, do jeito que está é muito injusto, a contrapartida é mínima,as mesmas concessionárias lucram milhões e milhões e a população fica a ver navios.

            E só sendo muito inocente,ou fã do partido…,achar que o PSDB não tem esse viés de favorecer grandes concessionárias de vários seguimentos, CCR é o exemplo mais claro.

            Vivemos num monopólio de empresas de ônibus, não temos opção alguma. Eu por exemplo, sou paulistano mas hoje resido em Rio Claro, só tenho uma mísera opçã,companhia LiraBus, de ir até SP, opção caríssima aliás. Empresas de ônibus formam um verdadeiro cartel, sobretudo no interior do estado, jogam o preço que quer no serviço, e se quisermos viajar somos obrigados a pagar isso, não há concorrência alguma.

            Mas cada um na sua, se você acha normal, conceder tudo sem praticamente nada em troca, ai é com você.

Publicidade

Assuntos

Anúncios