Foto: Renato Lobo | Via Trolebus
CPTM

Alguns trens da CPTM ainda seguem cheios, mesmo com quarentena decretada

O transporte metropolitano que agrupa o Metrô, a CPTM e os ônibus da EMTU, teve redução de 61% em sua demanda, e em algumas linhas, o passageiros tem notado a condução vazia em tempos onde as pessoas estão mais em casa para tentar frear o avanço do novo coronavírus.

Com o cenário, as operadoras tem reduzido a frota de trens. Mas, existem estações e linhas que continuam a registrar composições cheias.

Diversos relatos foram postados nas redes sociais. Alguns deles mostram a estação Guaianazes, na Linha 11-Coral, com pessoas próximas uma das outras. O atendimento intermediário entre a estação e a Luz, chamado de Expresso Leste, foi suspenso.

É bem verdade que a lotação diminuiu, mas em alguns casos, não ficou na medida em que o passageiro poderia ficar em uma distância segura um do outro:

CPTM criou comitê para analisar a situação dos trens

Em suas redes sociais, o presidente da Companhia, Pedro Moro, disse que foi criado um comitê para acompanhar a evolução da operação frente à pandemia:

Análise “hora a hora”

O Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em entrevista a Rádio ABC disse que analisará “hora a hora” a operação nos transportes metropolitanos, que correspondem ao Metrô, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU.

Baldy disse que houve redução na frota e que as operadoras podem flexibilizar horário de entrada e saída para que evitar aglomeração.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios