Foto: Renato Lobo
CPTM

Poucos horários do Expresso Aeroporto da CPTM podem explicar baixo movimento do trem

Após a noticia em que foi revelado que o serviço da CPTM entre a estação da Luz e o Aeroporto de Guarulhos transportava uma média de 350 passageiros por dia, muito se discutiu sobre os motivos do trem andar vazio entre os dois pontos.

O Expresso Aeroporto parte da Luz em direção ao Aeroporto e vice-versa, sem paradas intermediárias, e cobre o trajeto em 30 minutos.

Um dos possíveis motivos da baixa procura seria os poucos horários disponíveis de partidas. O Via Trolebus procurou a Gru Airport sobre o período do dia em que os terminais registram o maior fluxo de passageiros, e os números revelam que o trem expresso cobre apenas alguns períodos.

“O horário de pico de embarque e desembarque, nos três terminais de passageiros do GRU Airport, é diariamente, entre 6h e 8h e das 20h às 22h”, diz nota da concessionária ao Via Trolebus.

Já o trem expresso parte da Luz em direção a Guarulhos de segunda à sexta as 10h, 12h, 14h, 16h e 22h, além de horários nos finais de semana. No sentido contrário, 9h, 11h, 13h, 15h e 21h.

Cruzando as duas informações, chegamos a conclusão de que o Express Aeroporto ajuda apenas em um dos cinco horários no pico da noite, ou seja, entre 21h e 22h, conforme o texto acima.

Trem parador

Já a CPTM em resposta ao Via Trolebus, informou que o serviço Connect, com partidas entre o Brás e o Aeroporto pode ajudar no deslocamento durante o horário de pico dos terminais de embarque.

A CPTM disponibiliza, além do serviço regular da Linha 13-Jade das 04h às 00h nos dias úteis, mais duas opções ao passageiro: o Expresso Aeroporto e o Connect – este liga o Aeroporto à Estação Brás, com integração gratuita à rede de Metrô. Na parte da manhã, o Connect conta com partidas do Brás às 5h40, 6h20, 7h, 7h40 e 8h20. No sentido inverso, os trens saem da Estação Aeroporto às 5h45, 6h25, 7h05, 7h45 e 8h25″, diz nota da operadora.

Foto: Renato Lobo

Ampliação de viagens

A empresa ainda cita o prolongamento da Linha 13 até Bonsucesso e ampliação das viagens. “A Companhia continua trabalhando para aperfeiçoar os serviços da linha. Em breve, entrarão em operação os novos trens com bagageiros, oferecendo mais conforto ao passageiro do aeroporto. A Companhia também estuda ampliar a linha até a região de Bonsucesso e ampliar as viagens diretas sentido centro da capital”, diz nota da CPTM.

Foto: Diego Silva

O projeto básico da extensão da Linha 13 em direção aos bairros de Guarulhos pode ser contratado neste ano.

Ligação entre estação e terminais de embarque

Já sobre a ligação entre o trem e os terminais, a GRU Airport informa que as propostas serão apresentadas ainda no começo deste ano:

“A GRU Airport, concessionária responsável pela administração do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, informa que as propostas referentes ao “People Mover” serão analisadas pela concessionária e, posteriormente, apresentadas ao Governo Federal, ainda no início deste ano, a fim de que defina as próximas etapas para implantação do projeto”, diz nota da empresa.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A explicação do baixo movimento da linha 13 Jade, é o mal gerenciamento da própria CPTM em relação a linha. Muita gente desiste de utilizar a linha, pelo excesso de transferências. Ela deveria trabalhar para trazer ela para estação BRÁS e não Engenheiro Goulart. O Expresso Aeroporto, deveria sair da estação PALMEIRAS-BARRA FUNDA, onde tem plataformas sobrando para embarque, desembarque e manobra. Não ia interferir as operações da linha 7 e linha 11, pois utilizaria apenas a estação Luz de passagem.

    • Sua idéia prejudicaria o funcionamento das Linhas 7,10, 11 e 12 (com compartilhamento de vias necessários para manobrar os trens da Linha 13-trem não é ônibus, que você só muda de pista) para, no fim, beneficiar uma minoria.

      Como chama de “mau” o gerenciamento da CPTM se sua proposta consegue ser pior ao gerenciamento existente?

  • É uma explicação que não serve de desculpa para a principal falha: o trem não chega ao aeroporto. O objetivo dessa lacuna é obrigar os usuarios a utilizarem seus automoveis pagando o carissimo estacionamento.

    • O trem não precisa chegar dentro do aeroporto. Em vários aeroportos do mundo é assim e ninguém vê como falha, é até melhor para a segurança do aeroporto existir um meio de transporte próprio entre o mesmo e a linha de metrô regular. Em caso de problemas, fecha-se o aeroporto e seu meio de transporte próprio e a linha de metrô regular continua funcionando normalmente.

  • O que explica o baixo uso é a total inutilidade dele… não vai para o aeroporto… vai sei lá para onde… sou totalmente a favor de inclusive mudar o nome. O dia que fizerem 3 novas estações, Terminal 1, 2 e 3. Ai haverá trem para o aeroporto. Uma vergonha.

    • Toda linha nova transporta poucos passageiros, se dependesse do seu pensamento ,São Paulo não teria mais do que uma linha de metrô, pois a linha 1 era inútil em 1974/75.

      E não existe demanda para 3 estações da Linha 13 no aeroporto, isso é demanda para o People Mover já planejado.

      A Linha 13 atenderá Bonsucesso, São João, Pimentas, que são áreas sem transporte de qualidade, longe de serem inúteis.

  • Não tem nada a ver com a frequência. E sim com o absurdo de o trem não levar até o aeroporto e sim até a rodovia. A pessoa tem que desembarcar, esperar o ônibus, pegar esse ônibus pra chegar nos terminais.

Publicidade

Anúncios