Foto: The Photographer
Greve

Metroviários de São Paulo decretam estado de greve

O sindicato que representa os trabalhadores do Metrô de São Paulo decretaram nesta quinta-feira, 23 de janeiro de 2020, um estado de greve, o que significa que a categoria pode paralisar as atividades. Não há, no entanto, data marcada para a mobilização.

A entidade alega falta de funcionários, alteração na atribuição de funções e acúmulo de trabalho. Afirma ainda que o Metrô não cumpre o Acordo da Jornada de Trabalho e que foi Retirado o pagamento de Adicional de Periculosidade aos OTMs4 no CCO, pintura e oficina de escada rolante, entre outras alegações.

Caso o movimento evolua e paralise a operação, as linhas afetadas serão: 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Vejo que o governo não quer por mais seguranca nos metrô mas quando sai o concurso nossa a exigencoa é muito além porra as. Vezes tamos com os cursos em dia é eles só querem moleque nas plataformas mano aí sai a merda mêsmo escolhe muito e deixa de lado um que precisa do trabalho ,isso sem lembrar as provas nossa mano parece que estou entrando numa faculdade matéria absurda mano

    • A exigência nos concursos está dentro do esperado. Ou você gostaria de alguém incapaz cuidasse da sua segurança (seja pública ou da manutenção do sistema)?

      O Metrô não pode sair contratando quantos funcionários quiser, ele precisa obedecer ao seu orçamento e pedir autorização ao Conselho de Defesa dos Capitais do Estado (CODEC ) da Secretaria da Fazenda. Se o CODEC não autorizar, nenhum concurso ou contratação pode ser realizados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios