SPTrans

SP ganha 15 novos ônibus elétricos e apresenta nova identidade visual dos coletivos

A Prefeitura de São Paulo apresentou na manhã dessa terça-feira, 19 de novembro, os 15 ônibus elétricos que circularão na linha 6030/10 Unisa-Campus1/Terminal Santo Amaro, da empresa Transwolff Transportes e Turismo.

Confira imagens acima no canal do Via Trolebus no YouTube em parceria com o site Diário do Transporte.

De acordo com o prefeito Bruno Covas, a Prefeitura tem exigidos duas questões importantes em relação a esses ônibus. “Primeiro: a eletricidade deve vir de uma fonte limpa. Não exigir isso é transferir a poluição. Segunda questão: para utilizar esse tipo de nova energia é preciso que ela seja, no máximo, a mesma proporção de custo que hoje o diesel representa para o ônibus. Esse custo vai cair no futuro e, quem sabe lá na frente possa também representar uma redução da tarifa por conta dessa energia”, afirmou.

Foto: Diário dos Trilhos

Covas falou ainda que a tecnologia limpa pode no futuro reduzir o custo da tarifa.

Já o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, disse que mais três veículos devem chegar nas próximas semanas e que a SPTrans analisa outras linhas para receberem os ônibus elétricos.

Foto: Adamo Bazani | Diário do Transporte

Nova Identidade Visual

Foi apresentando também a na nova identidade visual com elementos e informações relevantes aos usuários, representados em um desenho que remete à modernidade, leveza e simplicidade. Mantida as cores da área de atuação e os números do prefixo na dianteira, traseira, laterais e no teto.

Foto: Diário dos Trilhos

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Que venha muito mais destes ônibus elétricos e no futuro não muito distante que São Paulo consiga ter 100% da sua frota de ônibus totalmente elétricos.

    Enquanto isso em Campinas os ônibus seguem na maior parte caindo aos pedaços, e poucos são elétricos, e com o novo problema da licitação que teve recentemente duvido que isso vá mudar tão cedo…

    Um trecho deste corredor BRT que estão fazendo na cidade passara atrás de casa, e fico imaginando com o novo problema da licitação provavelmente os ônibus que circularão por aqui de inicio serão aqueles ônibus barulhentos a biodiesel, e só de imaginar estes mesmos circulando o dia todo por aqui me tira a paz.

    Acho uma vergonha Campinas depender exclusivamente apenas de Ônibus e não ter outros modais de transporte sobre trilhos. Sou a favor de toda a integração destes meios de transporte, e fico revoltado em ver a cidade deste jeito refém desta máfia Rodoviarista.

    Enfim peço desculpas pelo meu desabafo aqui, é que por gostar deste tema de mobilidade urbana e ver como as coisas estão me revolta.

    • Campinas chegou a ter um sistema de VLt que infelizmente foi sucateado. Essa seria a melhor opção para campinas hoje, uma vez que o metrô e o monotrilho custam substancialmente mais caros e requerem demandas maiores de passageiros para serem viáveis. A prefeitura daí deveria conversar com o governo estadual afim de criar uma PPP para um VLT cobrindo as áreas principais da cidade de campinas ou ainda fazer um semi-perimetral da CPTM a partir da estação do intercidades, mas essa obra seria mais demorada e mais cara.

  • Bacana a iniciativa, uma pena que somente alguns da ZS que irão poder utilizar essa tecnologia limpa e andar em um veículo bem silencioso, a prefeitura deveria obrigar as empresas de todas a áreas a terem ao menos alguns em linhas mais regulares, piada.

Publicidade

Assuntos

Anúncios