Metrô SP

Metrô rompe contrato com empresa de máquinas de bilhetes

O Metrô decidiu rescindir o contrato que tinha com a empresa Imply, responsável pelas máquinas de venda de bilhetes em suas estações. A estatal ainda aplicou uma multa.

De acordo com a reportagem do jornal Folha de São Paulo, o número de máquinas paradas por defeito é muito grande. No último dia 21, na linha 1 – azul, dos 65 totens encontrados em 12 estações, 58 não funcionavam. Em algumas estações, não havia nenhum equipamento funcionando.

Na estação Portuguesa – Tietê, de grande movimento, de 5 máquinas, apenas 3 funcionavam.

Em nota, o governo disse que os EVBA (equipamentos de venda de bilhetes em autoatendimento) “não atingiram o desempenho esperado”, o que teria implicado o rompimento contratual.

A Imply afirmou, em nota, que o contrato não foi rescindido e que os totens não serão retirados. “Apenas foi comunicada sobre a instauração de um processo administrativo e está providenciando os esclarecimentos”.

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!