Metrô SP

5 curiosidades sobre a Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo

A linha 5-Lilás, enfm foi conectada com as Linhas 1-Azul e 2-Verde do Metrô de São Paulo, completando 13 estações e quase 20 km de extensão. Desde da inauguração do primeiro trecho em 2002, muita água já passou de baixo deste ponte. Confira o terceiro vídeo do canal Via Trolebus:

1 – Início das construções foram feitas pela CPTM

Lá da década de 90, a CPTM, começou a construir a linha, que era denominada “Linha G”. Naquela época, a CPTM denominava suas linhas em letras ao invés de números.

Em 2001, o Governo do Estado transferiu a operação da Linha para a Companhia do Metropolitano de São Paulo, passando a chamar-se “Linha 5–Lilás”. O trecho inicial de 8,4 quilômetros de extensão foi entregue à população em 20 de outubro de 2002

Outra curiosidade é que a frota F comprada pela CPTM, que era chamada de série 5700.

2 – Nada a lugar nenhum

Apesar de ter sido inaugurada em 2002, a linha só passou a operar aos domingos e feriados em 2008. Por não estar conectada com nenhuma linha metroviária, era chamada dessa forma por muitas pessoas. Já havia conexão com a CPTM em Santo Amaro, mas a linha 9 não tinha a mesma capacidade que hoje.

3 – Início do trecho subterrâneo em 2009

Apesar das obras terem sido iniciadas em 1998, o trecho subterrâneo da linha só começou em 2009, entre o largo 13 e Adolfo Pinheiro. Um pouco depois, o trecho seguinte entre Adolfo Pinheiro e Chácara Klabin foi iniciado, e a primeira promessa de entrega era 2014. Mas este prazo foi postergado até 2018.

4 – Descoberta de itens arqueológicos

Durante as escavações da obra em Santo Amaro foram encontrados pelo menos dois mil itens domésticos datados dos séculos XVIII e XIX, o que arqueólogos diziam ser um “tesouro arqueológico” que poderia “ajudar a montar um retrato mais fiel do comportamento social e de como se vivia em São Paulo naquela época”. Também foram achados trilhos do bonde que ligava Santo Amaro à Sé, enterrados a cerca de vinte centímetros do asfalto, junto com os antigos paralelepípedos da rua.

5 – Expansão Jardim Ângela

As obras de fato nem acabaram, já que falta ainda a estação Campo Belo, que deve um dia ser integrada com o monotrilho da Linha 17. Mas já existem projetos de levar a linha 5-Lilás até o bairro do Jardim Ângela. A extensão foi prometida em 2011 pelo então Secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, após um protesto da população na Estrada do M’Boi Mirim. Mas a decisão sobre esta extensão deve ficar a cargo da próxima ou do próximo governador.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Publicidade

Assuntos

Anúncios